Nordeste

Náutico pode ser punido por descumprir mecanismo de solidariedade

Folha de Pernambuco | 30/08/19 - 15h00
Léo Lemos

Nas vésperas do jogo de ida das quartas de final da Série C 2019, contra o Paysandu, no Mangueirão, o Náutico foi surpreendido com uma notícia que pode trazer sérios prejuízos. De acordo com uma informação do Globoesporte, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) punirá o Timbu de forma inédita por conta do não pagamento de um valor referente ao Mecanismo de Solidariedade doméstico. A penalização pode gerar o bloqueio do registro de novos atletas para os pernambucanos nos próximos seis meses. 

De acordo com a denúncia, que manteve em sigilo o nome do jogador e dos demais clubes envolvidos na situação, o Náutico não teria transferido um valor referente a uma transação de um antigo profissional formado na base de outra equipe. No artigo 58 do Regulamento Nacional de Registro e Transferência de Atletas do Futebol, é dito que “se um atleta profissional transferir-se de forma onerosa em caráter definitivo ou temporário de um clube para outro antes de findo seu contrato especial de trabalho desportivo, os clubes que deram suporte à sua formação e educação receberão uma parte da indenização a título de contribuição de solidariedade, distribuída proporcionalmente ao número de anos em que o atleta esteve inscrito em cada um deles ao longo das temporadas”.

O mecanismo de solidariedade nas transferências nacionais é de 5% do valor pago pelo novo clube do atleta, sendo obrigatoriamente distribuídos entre os clubes que contribuíram para a formação do atleta, na proporção de 1% para cada ano de formação do atleta, dos 14 aos 17 anos de idade, 0,5% para cada ano de formação, dos 18 aos 19 anos de idade.

Procurado pela Folha de Pernambuco, o presidente do Náutico, Edno Melo, indicou apenas que o clube não foi notificado sobre o assunto. “Como vou falar de algo que ainda não chegou oficialmente? Querem tirar o nosso foco do jogo, mas não vão conseguir porque estamos fechados e pensando apenas no Paysandu", afirmou.