Polícia

Neto de delegado não reagiu à prisão e foi encontrado em estado de choque, diz PM

27/01/17 - 19h53 - Atualizado em 27/01/17 - 21h14
Reprodução / TV Pajuçara / Facebook

O jovem Milton Omena Neto, de 23 anos, acusado de matar o avô, o delegado aposentado da Polícia Federal, Milton Omena Farias, foi encontrado ainda em estado de choque pela Polícia Militar, poucos minutos depois de cometer o crime, na tarde dessa sexta (27), em um condomínio na cidade de Paripueira.

Segundo contou ao TNH1 o comandante da 3ª Companhia Militar, major Paulo Eugênio, que efetuou a prisão, Milton Neto foi encontrado na entrada do condomínio, não tentou fugir e nem reagiu à chegada da polícia. "Ele parecia estar atônito, assustado. Apenas dizia que o avô ainda poderia estar vivo", disse em entrevista por telefone.

A PM encontrou o delegado aposentado já sem vida, na cozinha da residência, onde indícios demonstravam que tinha havido uma discussão. "A cozinha estava desarrumada. Houve uma discussão, eles entraram em vias de fato, que acabou com a morte do Milton", explicou.

Segundo a polícia e os primeiros levantamentos da perícia, a vítima foi atingida com apenas uma facada no peito. No local, havia pouco sangue.

Investigação

O delegado Tarcísio Vitorino, da Barra de Santo Antônio, já começou a investigar o crime, mas não falou com a imprensa sobre qual teria sido a motivação do jovem para atacar o avô.

A mãe de Milton Neto, Márcia Rodrigues Farias, de 48 anos, morreu na mesma residência, em agosto do ano passado, e seu pai, Milton Farias, chegou a ser apontado como suspeito, apesar de haver indícios de que ela cometera suicídio.

A Segurança Pública chegou a marcar uma entrevista coletiva para apresentar a conclusão do inquérito, nesta sexta, mas adiou para a semana que vem.