Futebol Internacional

Neymar é expulso de jogo do PSG e acusa zagueiro adversário de racismo

Goal | 14/09/20 - 08h30 - Atualizado em 14/09/20 - 08h37
Julien de Rosa/EFE

O clássico entre PSG e Olympique de Marseille, pela terceira rodada da Ligue 1 francesa, ficou marcado pela violência e provocações no duelo vencido por 1 a 0 pelos marselheses. Em pouco mais de 90 minutos, foram 14 cartões amarelos distribuídos e cinco vermelhos. Um dos expulsos foi Neymar, que agrediu o zagueiro Álvaro González com um tapa na parte de trás da cabeça do espanhol. Ao descer para o vestiário, o brasileiro acusou o oponente de ter proferido insultos raciais e não demonstrou arrependimento por sua atitude. Aliás, o único arrependimento foi não ter agredido o adversário com mais força.

Tanto que, minutos depois, Neymar foi às suas redes sociais para escrever o seguinte: “Único arrependimento que tenho é por não ter dado na cara desse babaca”.

A situação aconteceu nos acréscimos do segundo tempo, mas a tensão foi notada ao longo de toda a partida. Nos primeiros minutos, por exemplo, Neymar se desentendeu com Payet, atacante do Marseille que provocou o PSG após a derrota na final da Champions League para o Bayern, e recebeu o seu cartão amarelo.

O vermelho recebido contra o Marseille, contudo, não foi dado de forma direta para Neymar – foi a primeira vez que o brasileiro foi expulso sem ver o segundo amarelo desde sua chegada ao PSG. Após o duelo, o diretor de futebol do Paris, Leonardo, cobrou para que as imagens da confusão sejam investigadas.

“As TV’s têm as imagens, isso será julgado”, disse o brasileiro em declarações para o Telefoot. “É preciso saber o que aconteceu para julgar tudo. O jogo estava fora de controle”. Ainda através das redes sociais, Neymar falou claramente o que escutou de Álvaro González: "VAR pegar a minha “agressão” é mole ... agora eu quero ver pegar a imagem do racista me chamando de “MONO HIJO DE PUTA” (macaco filha da p*ta)... isso eu quero ver! E aí? CARRETILHA vc me pune.. CASCUDO sou expulso... e eles? E aí ?", escreveu.

Já o português André Villas Boas, técnico do Olympique de Marseille, disse não acreditar que o seu jogador tenha feito uso de insultos racistas: “Eu não acho (que tenha acontecido racismo), porque o Álvaro é um jogador experiente. Não existe espaço para o racismo no futebol, mas não acho que este tenha sido o caso. O Di María, por exemplo, cuspiu em um dos nossos jogadores. Foi um clássico e nós temos que lembrar desta vitória histórica do OM”.

Horas depois do jogo, Álvaro González foi às suas redes sociais para desmentir as acusações de Neymar e chamou o brasileiro de “mau perdedor”.

“Não existe lugar para o racismo. Carreira limpa e com muitos companheiros e amigos no dia a dia. Às vezes é preciso aprender a perder e assumir isso em campo. Três pontos incríveis hoje”, escreveu o zagueiro.

Neymar, contudo, não deixou barato e respondeu diretamente à mensagem do espanhol: "ocê não é homem de assumir teu erro, perder faz parte do esporte. Agora insultar e trazer o racismo pra nossas vidas não, eu não estou de acordo. EU NÃO TE RESPEITO! VOCÊ NÃO TEM CARÁTER! Assume o que tu fala mermão ... seja HOMEM RAPÁ ! RACISTA", escreveu.