Saúde

Oferecer ovo e crustáceos aos 6 meses de vida evita alergias, explica especialista

Assessoria | 13/04/19 - 07h48
Ovo, peixe e até camarão podem ajudar a evitar as alergias alimentares | Pexels

A alergia alimentar nas crianças é um medo comum entre os pais. O que muitos deles não sabem é que quanto mais cedo os bebês forem expostos a alimentos com potencial de provocar alergia, menores serão as chances de eles desenvolverem processos alérgicos. A chamada “janela imunológica”, que vai dos 6 meses até, no máximo, os 9 meses de vida, é o período ideal para apresentar aos bebês a maioria dos alimentos alergênicos, como ovo, peixe e trigo (glúten).

Estudos científicos mostraram que bebês que têm contato com esses alimentos antes dos 9 meses apresentam menos risco de desenvolver alergias do que aqueles que começam a consumi-los após 1 ano de idade. Também entram nessa lista as oleaginosas, o morango, a banana e até o camarão e demais crustáceos.

“Atualmente, a recomendação é oferecer todos esses alimentos ao sexto mês de vida. As ressalvas são em relação a sua procedência, para evitar contaminação por toxinas de fungos e metais pesados, por exemplo. Os pais devem conhecer a procedência do alimento e ter certeza de que ele está fresco e bom para consumo antes de ofertar ao bebê”, explica a nutricionista Monica Lopes Assunção, professora da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

“Outro cuidado importante é saber qual a forma, textura e ponto de cozimento adequados de cada alimento para essa idade, portanto é importante sempre buscar orientação profissional na fase da introdução alimentar”, completa Monica.

A exceção é o leite de vaca e seus derivados, como queijos e iogurtes, que só devem ser oferecidos após 1 ano. “O leite de vaca tem uma quantidade de nutrientes inadequada para o bebê menor de 12 meses. Alguns em excesso, podendo sobrecarregar o organismo, e outros em quantidade insuficiente para nutrir o bebê. Além de que esse leite tem potencial alergênico altíssimo, podendo predispor o bebê à Alergia à Proteína do Leite de Vaca, a famosa APLV, e a alergias cutâneas”, afirma a nutricionista.

A amamentação, lembra a especialista, também é um fator de prevenção à alergia em crianças: “O aleitamento materno protege a criança de alergias, mas muitas gestantes e mães desconhecem isso”.

Tema faz parte de evento sobre Saúde na 1ª Infância

As novas descobertas e orientações sobre alergia alimentar fazem parte da programação do Meeting Alagoano de Saúde Materno Infantil – MASMI 2019, que acontece no Hotel Jatiúca, em Maceió, de 16 a 18 de maio. Renomados especialistas brasileiros de diferentes áreas ligadas à saúde infantil têm presença confirmada no evento, que é pioneiro em Alagoas com foco na Primeira Infância. A programação completa pode ser conferida no site www.masmi2019.com.br, por onde devem ser feitas as inscrições para as conferências e minicursos.

Além dos profissionais de saúde e estudantes, o evento também é voltado para gestantes e pais que tenham interesse nos temas abordados ou queiram fazer os minicursos sobre amamentação e dificuldades alimentares.

O MASMI é uma realização da Mel Consultoria Nutricional e tem apoio do Governo de Alagoas – por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e do Programa Criança Alagoana (CRIA) –, Empório da Papinha, plataforma Doity, Ao Pharmacêutico, Sociedade Alagoana de Pediatria, Hospital Universitário, Erva Doce & Doce Erva e do Maceió Convention & Visitors Bureau.