Alagoas

Para MP, lei que permite venda de bebidas nos estádios já nasce inconstitucional

Camilla Bibiano* | 14/05/19 - 12h34 - Atualizado em 14/05/19 - 12h34
Reprodução 4oito

O Ministério Público Estadual traça estratégias para barrar o projeto de lei que permite a venda de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol no estado de Alagoas. A segunda votação na Assembleia Legislativa tem previsão de acontecer nesta terça-feira (14). 

Segundo o promotor Max Martins, caso a lei seja aprovada ela já nasce inconstitucional. “O Estatuto do Torcedor é uma Lei Federal e proíbe a venda e comercialização de bebidas alcoólicas em todos os estádios do Brasil. Ela é inconstitucional porque vai de encontro ao estatuto”, afirma o promotor.

Ainda de acordo com o promotor, se a lei for aprovada, o MP irá entrar com uma ação de inconstitucionalidade para derrubá-la.

Cinco estado no Brasil permitem a venda das bebidas nos estádios, são eles: Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Ceará e Santa Catarina. Outros cinco proíbem a comercialização, como é o caso de Alagoas, Goiás, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo. 

O promotor Max Martins explica que os estados que permitem o consumo também possuem leis inconstitucionais. “Se ninguém alegar inconstitucionalidade, ela continua em vigor”, declarou. 

Caso passe pela segunda discussão na Assembleia, o projeto conclui sua tramitação e pode ser encaminhado para sanção, ou não, do governador Renan Filho.

Segundo o MPE, uma reunião será agendada com o governador de Alagoas para convencer o gestor a vetar o projeto.


*Estagiária sob supervisão da editoria