Polícia

Perícia encontra digital de suspeito no carro de empresário morto

Assessoria | 17/09/19 - 16h21 - Atualizado em 17/09/19 - 16h47
Arquivo Pessoal

Um trabalho rigoroso que incluiu a participação de dois peritos criminais do Instituto de Criminalista de Alagoas pode confirmar a autoria do assassinato do empresário Valcir Leite Tenório de 37 anos. Isso porque eles encontraram fragmentos da digital de José Willames França da Silva, um dos suspeitos na morte de Valcir, no carro da vítima.

Valcir Tenório foi encontrado ferido com golpes de arma branca e queimado no povoado Bom Sucesso, zona rural de Coruripe, Litoral Sul de Alagoas.  Ele chegou a ser socorrido, mas morreu poucos dias depois no Hospital Geral do Estado (HGE) em Maceió.

Assim que o caso foi comunicado, e o carro que a vítima dirigia no dia do crime, uma caminhonete S10 de placa MVJ 9386, foi localizado, o Instituto de Criminalística foi acionado pelo Delegado Gustavo Pires, titular do 89º DP de Coruripe. A expectativa era que fosse encontrado algum tipo de vestígio dos envolvidos no crime no veículo para embasar a autoria do homicídio.

O perito criminal Clísney Oliveira de Omena foi o responsável pelo levantamento técnico-pericial de coleta de vestígios. No local onde o veiculo foi encontrado, um trecho da rodovia AL 110, na zona rural de São Sebastião, ele realizou o exame pericial que teve como objetivo a busca, revelação e coleta de possíveis impressões dígito-papilares, bem como a busca e coleta de vestígios biológicos em veículo automotor.

“O veículo estava abandonado no Povoado Bolívar. Lá, fiz a revelação e procedi a coleta das impressões digitais tanto no exterior quanto no interior da caminhoneta. Além disso, também coletei material biológico (amostras de sangue) no interior e no exterior do veículo,” disse Omena.

Ele explicou que esse material coletado foi encaminhado para os setores da Seção de Perícias Internas. Com a investigação em andamento, o delegado encaminhou para o IC, dados de suspeitos, que possuíam carteira de identidade retirada em Alagoas para a realização da perícia papiloscópica de análise e confronto das digitais que foi realizada pelo perito criminal Ivan Excalibur.

“Realizei a comparação dos fragmentos coletados com os dados das fichas datiloscópicas dos suspeitos e positivou para um deles. Os fragmentos papiloscópicos encontrados no “retrovisor interno”, oriundos do levantamento em local de crime foram produzidos pelo polegar direito de José Willames França da Silva”, afirmou o perito Ivan Excalibur.

Os dois laudos, de coleta no local e do confronto, foram entregues ao delegado Gustavo Pires que destacou o trabalho dos peritos. “O trabalho pericial é de extrema importância para as investigações. Os laudos entregues são provas técnicas que confirmaram a presença de um dos suspeitos no local do crime. Com isso, concluí o inquérito, o qual já foi remetido para justiça alagoana,” disse o delegado.