Alagoas

Peritos criminais retomam coletas de DNA em reeducandos condenados

Assessoria | 19/06/19 - 20h19 - Atualizado em 19/06/19 - 21h26
Divulgação/Assessoria

O Laboratório de Genética Forense do Instituto de Criminalística retornou, nesta quarta-feira (19), a coletar material biológico de reeducandos condenados do Sistema Penitenciário de Alagoas. A ação visa cumprir a lei que prevê a coleta de perfil genético para inserção na Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos (RIBPG).

De acordo com perita criminal Rosana Coutinho, chefe do Laboratório Forense, esse trabalho foi iniciado em dezembro do ano passado quando foram coletadas 420 amostras de reeducandos. A meta para este ano estabelecida pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça é de que sejam feitas 2500 coletas.

“Hoje foram feitas 115 coletas de reeducandos condenados que se encontram na Casa de Custódia da Capital (CCC). Através de uma parceria que temos com a Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social (Seris) foi montado um cronograma para cumprir a meta estabelecida pelo Governo Federal”, explicou a chefe do laboratório.

"