Educação

Plano de cargos e salários da educação é aprovado pela ALE; saiba como ficam os salários

Agência Alagoas | 27/10/21 - 12h45 - Atualizado em 27/10/21 - 12h53
Assessoria Seduc AL

O novo Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS) da Educação estadual foi aprovado pela Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) na manhã desta quarta-feira (27). A implantação da demanda histórica para a categoria vai beneficiar cerca de 50 mil servidores – entre pessoal administrativo e professores aposentados e da ativa – e garantir um aumento médio de 40% no salário inicial dos profissionais da rede pública.  

Em vídeo publicado nas redes sociais, o governador Renan Filho comemorou a conquista obtida às vésperas do Dia do Servidor Público – e em menos de duas semanas após o documento ter sido entregue em mãos ao presidente da ALE, Marcelo Victor, noutra data simbólica: 15 de outubro, Dia do Professor. 

“Foi uma grande vitória. Finalmente, nós conseguimos revisar o Plano de Cargos e Salários da Educação, o que vai trazer grandes benefícios e se reverter em melhor qualidade de ensino e avanço na Educação alagoana”, destacou Renan Filho, ao agradecer a todos os deputados e, em especial, ao presidente da Assembleia, Marcelo Victor, e ao relator do projeto, o deputado Paulo Dantas, que deram celeridade ao processo.

O governador assegurou agilidade para a sanção governamental e esforço para incluir os novos ganhos ainda no salário de outubro. “Assim que o projeto chegar ao Palácio, eu promoverei imediata sanção para que a gente já sinta os efeitos ainda no mês do outubro. Se não tivermos tempo hábil para isso, eu pagarei a correção junto com o 13º salário, que deverá sair ainda no mês de novembro”, apontou. 

A atualização do instrumento – que não era revisado há mais de uma década – faz parte de uma série de ações que visam levar avanços e fortalecer toda a rede estadual de ensino. “É a demonstração que o Estado de Alagoas possui hoje organização financeira para dar saltos que há muito tempo eram aguardados”, complementou Renan Filho. 

Ganho salarial 

Com o novo Plano, na carreira de professor o piso salarial inicial sairá de R$ 4.500 e poderá alcançar R$ 7.172 – para quem chegar ao final de carreira com doutorado. Os aumentos serão concedidos também aos aposentados e os secretários escolares terão o mesmo tratamento dado aos professores no PCCS.

Na atualização do documento, os profissionais que ingressaram com nível médio e que recebiam um salário inicial de R$ 1.122 vão passar a receber R$ 1.600 no início de carreira e poderão progredir até um salário de R$ 3.734. Já os que entraram no Estado com nível fundamental vão passar a ter um salário de referência inicial de R$ 1.350, chegando em R$ 3.150 ao fim de carreira. 

Para formatar a atualização, o Governo do Estado promoveu amplo diálogo com a categoria, por meio do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal). Com isso, foi possível elaborar uma das melhores propostas de valorização dos servidores em âmbito nacional.