Nordeste

PM faz filho de 6 anos refém após quebrar medida protetiva no RN

Com informações do Tribuna do Norte | 06/09/19 - 06h34 - Atualizado em 06/09/19 - 07h02
Soldado atirou duas vezes para o alto | Reprodução / Redes Sociais

O soldado da PM, Hermano Mangabeira, fez o próprio filho refém nessa quinta-feira (5), em frente a igreja matriz da cidade de Macaíba, interior do Rio Grande do Norte. O tempo todo armado, o militar chegou a atirar pra cima duas vezes. Após longa negociação com policiais civis e militares, o homem liberou a criança e se entregou.

De acordo com a assessoria da PMRN, Hermano estava afastado do serviço “por problemas psicológicos”. Ele passou todo o tempo armado sentado em frente à igreja, que fica a 50 metros da delegacia da cidade. A mãe e o irmão do policial militar também foram ao local para auxiliar nas negociações.

Testemunhas relataram que o homem teria terminado o casamento há dois anos e a ex-mulher teria uma medida protetiva para ele não se aproximar dela. Após descumprir a medida protetiva, ele foi chamado nesta quinta pelo delegado da cidade para conversar e neste momento fez o filho refém.

Em 2018, uma portaria publicada no Diário Oficial, assinada pelo então comandante da PM, Cel Osmar José Maciel, mandou cassar as armas do policial “conforme decisão judicial, de 4 de agosto de 2017, do Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Comarca de Parnamirim/RN”.

A portaria determinava ainda que em 24 horas a partir da data de publicação da portaria, o policial entregasse “armas particulares que possuir à Diretoria de Apoio Logístico, e as armas institucionais que porventura estejam cauteladas em seu nome sejam entregues no setor de material bélico de sua OPM”.