Polícia

Polícia busca possível causador da morte de adolescente eletrocutada na Praia da Sereia

Da Redação | 31/08/21 - 16h41 - Atualizado em 31/08/21 - 17h04
Delegado Robervaldo Davino segue ouvindo pessoas que possam ajudar a identificar responsável por acidente | Arquivo

A Polícia Civil segue com as investigações sobre a morte da adolescente Janice Santos de Vasconcelos, de 13 anos, que sofreu uma descarga elétrica no último dia 22, na Praia do Mirante da Sereia, litoral Norte de Maceió. O delegado Robervaldo Davino investiga o caso. Ele e a equipe colhem depoimentos para tentar confirmar uma versão importante, mas que ainda não consta nos autos: a de que um homem fez uma ligação clandestina no local onde Janice morreu eletrocutada.

Janice estava acompanhada da família e amigos quando tudo aconteceu. Quando já se preparavam para voltar para casa, um garoto de apenas 12 anos, vizinho da vítima, tocou um fio desencapado. Ao tentar ajudar o menino, Janice também sofreu a descarga elétrica, só que ainda mais forte.

Janice chegou a ser socorrida por equipe do Corpo de Bombeiros até o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu e veio a óbito no início da noite. O pequeno Hernane Rafael Feliz da Silva também precisou de atendimento médico, mas sobreviveu ao acidente. Acompanhado da mãe, ele fez exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML), que confirmou as lesões e cujo laudo foi informado à polícia, durante a confecção do Boletim de Ocorrência.

Segundo o delegado do caso, três pessoas que trabalham no local do acidente já foram ouvidas, assim como as mães das vítimas. “Vamos ouvir mais pessoas, a exemplo dos socorristas. Além disso, recolhemos o fio que se encontrava caído no local. Agora, vamos procurar saber a razão de o fio ter se desprendido, além de não ter sido recolhido pela concessionária responsável pelo fornecimento de energia elétrica logo após o acidente”, explica Davino.

O delegado também pede que a população ajude a polícia. “Nós estamos levantando essa informação sobre uma pessoa que teria feito uma ligação clandestina para acionar um som automotivo. Por isso, pedimos que, quem conhecer esta pessoa, procure-nos por meio do Disque Denúncia (181)”, disse o delegado, em entrevista à TV Pajuçara, acrescentando que, ao término das investigações, o responsável poderá ser indicado por homicídio culposo.