Polícia

Polícia diz que ainda não houve prisões pela morte de Rhaniel Pedro

Eberth Lins | 14/05/21 - 11h03 - Atualizado em 14/05/21 - 11h48
Arquivo/Reprodução

A Polícia Civil já tem conhecimento dos áudios e fotos que circulam nas redes sociais apontando supostos culpados pela morte do menino Rhaniel Pedro Laurentino da Silva, de 10 anos. 

Ao TNH1, o delegado Bruno Emílio, responsável pelas investigações, confirmou conhecimento do conteúdo e negou que tenham havido prisões sobre o caso até o momento, como está sendo divulgado em grupos de aplicativo de mensagens. "Não procede. Alguém criou esse fato e saiu divulgando nas redes sociais", afirmou Bruno Emílio, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O delegado disse ainda que a polícia já adotou medidas baseadas na circulação do conteúdo. "Inclusive pedi uma equipe que acompanhasse o enterro para evitar qualquer risco à família durante aquele momento", destacou o delegado.

Material será investigado

Rhaniel desapareceu após sair de casa com destino a uma aula de reforço, segundo a mãe da criança que foi identificada como Ana. Após horas e grande apelo nas redes sociais, o corpo do menino foi encontrado próximo a entulhos em um terreno, no Clima Bom, nessa quinta-feira (13).

Para a polícia, no entanto, ainda é cedo para descartar qualquer hipótese e todo o material será considerado nas investigações. "Não podemos descartar nada ainda nesse momento inicial. O que não procede é a prisão como foi divulgada", frisou o delegado.

"Ninguém foi preso por enquanto e a família poderá procurar o distrito policial para investigar essa fato", acrescentou.

Risco de justiçamento

A polícia também advertiu para o risco de compartilhamento deste tipo de material, sobretudo, antes da conclusão das investigações. "Além do prejuízo evidente à investigação, há um risco de ocorrer justiçamento e um possível inocente pagar com a vida por algo que não fez. Se alguém tenha alguma informação que possa ajudar na investigação, que procure a Delegacia de Homicídios ou mesmo se utilize da ferramenta do disque denúncia (181)", orientou Bruno Emílio.

Hoje, a família do menino, em entrevista à TV Pajuçara disse que o laudo do Instituto Médico Legal (IML) confirmou que a criança foi vítima também de abuso sexual. Além disso, Rhaniel teria sofrido traumatismo craniano e pescoço, pulso e dentes quebrados.