Polícia

Pombo-correio: mulher repassava cartas de presidiários alagoanos por WhatsApp para facções de todo o país

02/02/17 - 22h08 - Atualizado em 02/02/17 - 22h33
Ascom SSP

As forças policiais da Secretaria de Segurança Pública (SSP) com o Grupo Estadual se Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), do Ministério Público Estadual, prenderam uma mulher acusada de ser "pombo-correio" de reeducandos custodiados dos presídios alagoanos. A prisão foi efetuada na noite desta quinta-feira, 02, na cidade de São Miguel dos Campos. As

Em cumprimento a mandado de prisão expedido pela 17a Vara Criminal, após investigação conjunta e representação, a polícia chegou a Edvania Maria da Silva, conhecida como "negona". Com ela foram apreendidas mais de 100 cartas trazidas dos presídios e que seriam levadas aos seus destinatários , o que para Edvania , conforme a policia, já seria um hábito corriqueiro.

A mulher era usada por uma organização criminosa para distribuir mensagens direcionadas. 
A incumbência de Edvania da Silva era também a de buscar as cartas nos presídios, fotografar e enviar para membros da Organização Criminosa em todo o país, pelo Whatssap, afirmam os investigadores.

No aparelho celular de Edvania Maria a polícia encontrou imagens de pessoas enforcadas e de armamento. 
A operação que culminou em sua prisão teve a participação de policiais do Gecoc, da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic) e também da 6a Delegacia Regional de Polícia.