Economia

Preço da gasolina sofre reajuste e motoristas fazem filas em postos; veja vídeo

02/02/17 - 11h14 - Atualizado em 02/02/17 - 11h14
Reprodução / TV Pajuçara

O preço da gasolina teve um reajuste nos postos de Maceió que deixou o consumidor surpreso. O aumento girou em torno de 0,40 centavos, chegando a 0,60 centavos em estabelecimentos que estavam com valores promocionais.

Nos postos que mantiveram o preço baixo, longas filas foram registradas durante boa parte da semana, formadas por motoristas que desejam economizar ou parcelar o combustível no cartão de crédito. A reportagem registrou o congestionamento formado na noite de ontem, na Avenida Leste Oeste, no bairro de Mangabeiras. Veja o vídeo:

A reportagem procurou saber o motivo do aumento e conversou com o empresário Carlos Henrique Toledo, integrante do Sindicombustíveis-AL, e ele disse que os preços praticados eram promoções.

“Eles estavam praticando quase preço de custo, e eu acredito que essas promoções estejam acabando. Eu, por exemplo, tenho um posto na Praia do Francês [Marechal Deodoro], e por conta dos preços que estavam sendo praticados em Maceió tive que baixar o meu, ou não venderia. Com esse reajuste, eu voltei a minha margem de preço normal”, explicou.

Ainda assim, os reajustes encontrados nos postos assustam o consumidor, que esperava redução, por conta do pacote de queda de preços anunciado pela Petrobras no final de Janeiro deste ano, onde o diesel foi reajustado para menos em 5,1% e 1,4% para gasolina nas refinarias.

TNH1 ouviu o Sindcombustíveis-AL, por meio da assessoria, mas a entidade informou que o preço na bomba é de responsabilidade dos lojistas e que não tem controle sobre o assunto. Em nota, o Sindicombustíveis-AL informou que não acompanha os preços praticados pelos postos de combustíveis, não opina e nem interfere em questões relacionadas a preços e preza pela livre concorrência.

Fiscalização

Também ouvido pela reportagem, o Procon comunicou que uma liminar da 19ª Vara da Fazenda Pública Estadual, concedida em 2016, proíbe o órgão de fiscalizar os preços em postos de combustíveis de Alagoas.

A decisão foi entregue ao órgão em 19 de abril do ano passado. Trata-se de um mandado de segurança com liminar para impedir que o órgão multe postos de combustíveis de Alagoas. A ação teve como impetrante o Sindcombustíveis-AL.

A decisão é do juiz Manoel Cavalcante de Lima Neto, que teve parecer favorável do promotor Sidrack Nacimento, da Fazenda Pública Estadual.