Alagoas

Prefeitura de Delmiro desperdiça energia mantendo lâmpadas de postes acesas 24h

22/12/17 - 14h11
Wallace Gomes

Não importa se é de noite ou de dia, há anos as lâmpadas dos postes de quase toda a cidade de Delmiro Gouveia estão sempre acesas, ou seja, elas nunca se apagam nem mesmo quando deveriam, que é durante o dia. Trata-se de um desperdício em grande escala de energia elétrica, enquanto parte do país raciona com o horário de verão.

O problema é ocasionado principalmente pelo mau funcionamento dos relês fotoelétricos instalados nos postes da rua. Os dispositivos dispõem de sensores responsáveis por ligar automaticamente a lâmpada ao anoitecer e desligá-las ao amanhecer. A solução é de responsabilidade da Prefeitura.

O secretário de Infraestrutura, Jasiel Belizário, explicou que o problema das lâmpadas acesas pode ser ocasionado também pelo mau funcionamento de reatores, dispositivos que, segundo ele, estão em falta no município, mas que já foram solicitados à empresa que ganhou a licitação.

Enquanto os materiais não chegam, para o secretário não há outra solução. “Ou liga direto ou aguarda o material chegar. Entre deixar apagado ou aceso, para a segurança da população, a gente prefere deixar aceso”, explicou Jasiel Belizário.

Ele acredita que os problemas relacionados à iluminação serão solucionados completamente apenas a partir do ano que vem, depois do início da cobrança da Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública (COSIP).

A COSIP foi aprovada pela Câmara Municipal de Vereadores em março deste ano, mas será cobrada somente a partir de março de 2018. O montante cobrado mensalmente deverá ser investido exclusivamente na iluminação pública do município.

O ajudante de pedreiro Reginaldo Gomes, morador do bairro Novo, chama a atenção para o encurtamento da vida útil das lâmpadas acesas desnecessariamente e tem dúvidas sobre quem está arcando com o valor do consumo desperdiçado de energia elétrica na cidade.

Foto: Cortesia/Wallace Gomes

A Assessoria de Comunicação da prefeitura não soube explicar o questionamento, mas, o ex-assessor Samir Sena, quando estava à frente do cargo, foi ouvido pela reportagem e explicou que o município paga apenas pelo consumo de 6 mil lâmpadas. De acordo com ele, a Eletrobras Distribuição Alagoas realiza um senso de quantos postes com lâmpadas existem no município e a prefeitura paga uma taxa fixa pelo consumo, ou seja, o desperdício não gera cobrança para a prefeitura.

No entanto, por meio da Assessoria de Comunicação, a Eletrobras Distribuição Alagoas esclareceu que a cobrança da fatura de iluminação pública dos municípios é feita de acordo com o consumo. Se a iluminação do município ficar ligada 24 horas, todo esse período é faturado, ou seja, a prefeitura de Delmiro Gouveia paga sim pelo desperdício de energia elétrica.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Infraestrutura, em média, a prefeitura paga mensalmente à Eletrobras R$ 170.000,00 de Taxa de Iluminação Pública (TIP). O valor é somado ao consumo dos prédios públicos: R$ 10.900,00 (Saúde), R$ 1.500,00 (Assistência Social), R$ 20.520,00 (Educação), R$ 540,00 (SMTT) e R$ 34.330,00 referentes às demais repartições públicas.

Incluindo um parcelamento de débito com a concessionária de energia, no valor de R$ 55.380,00, a prefeitura desembolsa para a Eletrobras Distribuição Alagoas aproximadamente R$ 293.170,00 mensais. O valor é pago com recursos próprios do município.