Polícia

Presentes no local, PMs decidiram não participar de reconstituição

14/07/16 - 12h12 - Atualizado em 14/07/16 - 12h12
Reprodução / Vídeo

Os policiais envolvidos na morte dos irmãos Josivaldo e Josenildo Ferreira e do pedreiro Reinaldo da Silva, decidiram não participar da reconstituição do crime, seguindo orientação de seus advogados.

No dia 25 de março deste ano, três deles participaram da ação diretamente e outros dois chegaram logo em seguida, para dar apoio à ocorrência, no conjunto Village Campestre, parte alta de Maceió.

Mesmo estando no local onde ocorreu a reprodução simulada, realizada pela Perícia Oficial nesta quarta, os militares optaram por não participar.

O comandante do 5º Batalhão da PM, coronel Carlos Amorim, informou que os policiais ficaram no local até mais de meia-noite, mas não soube informar os motivos de terem se recusado a participar da simulação. “Eles foram orientados pelo advogado e acharam melhor não participar”, disse o coronel.

“Alguns justificaram que não estão em condições psicológicas, outros físicas, mas mesmo com suas limitações, todos compareceram na hora e local marcados”, observou ainda o comandante do 5º BPM.

A assessoria de comunicação da corporação confirmou que eles têm a obrigação de comparecer ao local da reconstituição, mas também o direito de não participar garantido por Lei.

O laudo da reprodução sairá em 30 dias, segundo os peritos que atuaram no caso.