Brasil

Presos oito criminosos que utilizavam drone para monitorar polícia

O Povo Online | 09/11/18 - 15h12 - Atualizado em 09/11/18 - 15h18
Gabrielle Zaranza / O Povo Online

A polícia prendeu oito integrantes de organização criminosa no conjunto habitacional Cidade Jardim, no bairro José Walter, em Fortaleza-CE. Conduzida pelo 8º Distrito Policial (DP) com outras distritais, a Operação Garden foi deflagrada na manhã dessa quinta-feira, 8. Um drone que era utilizado para monitoramento da área está entre os materiais apreendidos. Três suspeitos continuam foragidos.  

De acordo com titular do 8º DP, delegado Breno Fontenele, as investigações duraram cerca de seis meses. “Os integrantes estão envolvidos com homicídios, tráfico de drogas e, principalmente, expulsão de moradores da região”, conta. 

“A gente já tinha recebido, também, a informação que o monitoramento da entrada e saída da polícia estava sendo feita através de um drone, que foi apreendido na operação”, relata. Além do drone, foram apreendidos R$ 1.800, remédios, maços de cigarro paraguaio e chaves - possivelmente das residências de moradores expulsos, de acordo com a Polícia.

Entre os presos, três são apontados como os líderes da organização. Francisco Junior Ferreira da Silva, 27, conhecido como Dedê, era um dos chefes. Ele já responde por receptação, porte ilegal de armas e dois homicídios; João Paulo Ferreira Alves, 34, conhecido como Caveira, era o “braço direito” de Dedê. Ele já responde por homicídio, tentativa de homicídio e crime de violência doméstica; Pedro de Freitas Oliveira, 41, não tem antecedentes criminais. Ele tem dois comércios na área e é suspeito de realizar a lavagem de dinheiro da organização. 

Os outros cinco detidos, quatro homens e uma mulher, participavam como “soldados” do tráfico, de acordo com a Polícia. Além disso, três pessoas integrantes do grupo permanecem foragidas. Dentre eles, Jonathan Costa Barbosa da Cunha, conhecido como Playboy, que também é um dos líderes da organização.