Alagoas

Renan Filho diz que governo está trabalhando em reajuste salarial para servidores

13/02/17 - 12h35 - Atualizado em 13/02/17 - 13h50

O governador do estado, Renan Filho, afirmou nesta segunda-feira (13), que este ano o governo está trabalhando para garantir reajuste salarial para os servidores e para a Polícia Militar. Ele também falou sobre a convocação da reserva técnica da PM de 2006. As declaração foram feitas durante o encontro realizado no Centro de Convenções de Maceió para apresentar o programa para alavancar a qualidade de ensino.

“O reajuste da PM feito no governo anterior foi honrado pela minha gestão, o que garantiu um aumento representativo para os policiais e permitiu divulgações que Alagoas não está entre os piores salários; e neste ano estamos trabalhando para garantir um reajuste salarial, tanto para os servidores, quanto para os policiais”, disse.

Segundo ele, o governo vai contratar os PMs para trabalhar quatro dias por mês durante a folga, materializando assim a lei do “Bico Legal”, aprovada em 2014. Cada policial receberá aproximadamente R$ 450 para trabalhar nesses quatro dias.

Reserva técnica de 2006

Sobre a convocação da reserva técnica da PM de 2006, o governador disse que era uma questão judicializada, e que não era opção dele [do governo do estado] a convocação dos que prestaram a prova, ressaltando que ainda precisam ser resolvidas questões na justiça.

Programa para alavancar a qualidade do ensino

O governo pretende utilizar os mesmos esquemas de melhorias utilizados por outros estados, atualizando o material didático e realizando seminários anuais com o banco de questões utilizados na prova do Ideb. Além de implantar um reforço escolar, financiado pelo programa “Mais Educação” do governo federal, com questões do Ideb e colocar as mesmas questões nas provas que ocorrem durante o ano letivo nas escolas.

“O que queremos fazer o que outros estados, como Paraná e São Paulo, fizeram, com as nossas próprias pernas, e estimular cada vez mais as escolas que aprovam muitos alunos”, conclui.

O novo programa tem como foco o ensino fundamental I e II. As ações serão voltadas para a melhoria de indicadores, como taxa de aprovação, distorção entre idade e série e condição de trabalho dos servidores da Educação.

*Estagiário sob supervisão