Interior

Rio Mundaú deixa rastro de destruição em Murici: "Cenário de guerra"

Redação TNH1 | 04/07/22 - 17h56
Assessoria Murici

A segunda-feira, 4, amanheceu revelando um rastro de destruição na cidade de Murici, Zona da Mata de Alagoas, após o transbordamento do rio Mundaú, nesse final de semana. Alguns moradores do município compararam os estragos causados pela água até com um terremoto. Um dos assessores municipais contou ao TNH1 que o cenário de destruição é semelhante ao de uma guerra. 

Diversas imagens mostram que a força da água castigou casas, estabelecimentos, ruas e outros pontos da cidade. A Defesa Civil do Estado divulgou na tarde de hoje que 1.012 pessoas estão desabrigadas, enquanto outras 1.500 estão em situação de desalojamento por causa das chuvas e da enchente. 

Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici
Ascom Murici

Veja as últimas notícias sobre chuva em Alagoas

"A cidade ficou muito destruída. Apesar de a enchente ter menos volume de água do que em 2010, o rastro de destruição foi maior", afirmou Jailson Colácio, um dos assessores da gestão municipal. 

A Prefeitura de Murici, por meio da Defesa Civil Municipal e da Secretaria de Assistência Social, segue monitorando e prestando toda assistência a população afetada pela enchente. Os desabrigados estão alocados em algumas escolas da rede municipal de educação.

O prefeito de Murici, Olavo Neto (MDB), assinou sábado, 2, um decreto que declara a Situação de Emergência no município em decorrência do alto volume de chuva dos últimos dias. A medida vale por por 180 (cento e oitenta dias). Com a situação emergencial, todos os órgãos municipais podem atuar nas ações de respostas necessárias para minimizar os efeitos causados pelas chuvas. E também às autoridades administrativas e aos agentes de Defesa Civil, diretamente responsáveis pelas ações.