Polícia

Ronda no Bairro resgata bebê usado pelos pais para mendicância na Orla de Maceió

Assessoria Ronda no Bairro | 22/07/20 - 16h02 - Atualizado em 22/07/20 - 16h14
Assessoria Ronda no Bairro

Agentes de proximidade do Programa Ronda no Bairro, do Governo do Estado, faziam patrulhamento pela orla de Ponta Verde, nesta quarta-feira (22), quando avistaram um homem aparentemente embriagado arremessando um bebê para o alto, na companhia de uma mulher. Ao abordar os suspeitos, foi identificado que se tratava de um casal que estava utilizando a criança, de apenas dois meses de vida, para mendicância.

A guarnição, junto com a equipe social do programa, colheu relatos de populares e dos envolvidos. A mulher, de 36 anos, disse que ela e o marido são naturais da Bahia e que vieram para Maceió depois que o lixão de Recife, onde trabalhavam, foi fechado. O esposo, que não portava documentos, negou que vivessem na rua. 

Ambos estavam visivelmente sob o efeito de álcool e a criança foi encontrada com as roupas molhadas. Segundo populares entrevistados, minutos antes da guarnição abordá-los, o homem havia tentado fazer com que a esposa ingerisse bebida alcoólica à força, o que teria feito com que parte da bebida caísse sobre a criança.

A equipe social do Ronda no Bairro entrou em contato com o Conselho Tutelar da Região I, responsável pela área, que se prontificou a acompanhar a demanda. A Coordenadoria Estadual da Infância e da Juventude de Alagoas (CEIJ), do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), e o Núcleo de Defesa da Infância e Juventude do Ministério Público Estadual (MPE-AL), também foram acionados, através da juíza Fátima Pirauá e do promotor Ubirajara Ramos, e autorizaram que fosse feito o encaminhamento da criança a um abrigo da capital alagoana.