Brasil

SE: borracheiro é acusado de matar e esconder corpos de quatro pessoas em casa

SSP-SE | 25/05/19 - 12h53 - Atualizado em 26/05/19 - 07h43
Reprodução / TV Atalaia

A Polícia Civil de Sergipe apresentou nesta sexta-feira, 24, detalhes da conclusão de dois de cinco inquéritos policiais abertos para investigar o homicídio de duas mulheres e dois homens, crimes atribuídos ao borracheiro Joaenaldo dos Santos da Silva, 36 anos.

Joaenaldo, segundo a polícia, matou as vítimas e ocultou os corpos no fundo da borracharia de sua propriedade, no município de Nossa Senhora do Socorro. Um dos inquéritos tem como vítima Maria Aparecida da Conceição, morta em março deste ano e última a ser encontrada durante uma escavação organizada pela Polícia Civil.

Um dos inquéritos que está sendo concluído é sobre a ocultação dos cadáveres, e o outro sobre o homicídio cometido contra Maria Aparecida, tendo em vista que o corpo foi identificado. Joaenaldo foi indiciado por homicídio qualificado pela tortura, bem como pela impossibilidade de meios de defesa da vítima e vai responder por pelo homicídio qualificado e pela ocultação de cadáver.

Outros três inquéritos tramitam na Delegacia de Homicídios, dois com possível identificação que eram de casos investigados, e uma que ainda não tem sinais de identificação. As informações são de que se trata do corpo de uma mulher. Os outros dois são Denilson, vulgo “Batoré”, e outro de um homem identificado por João Batista, que falta a identificação óssea por meio do trabalho pericial.

"Até o momento apenas uma pessoa foi identificada. A investigação está praticamente concluída, a partir de agora o trabalho pericial irá fazer a identificação, porque os corpos foram localizados em estado avançado de decomposição, com pouca carne e basicamente só ossos. É um trabalho extremamente sensível, um trabalho difícil que está sendo realizado por uma perita que é doutora, especialista nisso e ela está fazendo o trabalho de identificação. Só poderemos concluir os outros três inquéritos quando a identificação tiver 100% de certeza que são essas pessoas”, acrescentou a delegada Luciana Pereira.

O autor do crime alegou que Maria Aparecida tentou furtar um objeto. "Segundo o laudo, Joaenaldo quebrou as mãos da vítima e provavelmente isso tem alguma coisa a ver com o fato de furtar, a ligação de furtar e quebrar as mãos. Somente poderemos falar dos outros casos após recebimento dos laudos”, reforçou a delegada.

Após o acionamento, houve a primeira perícia para identificar esses corpos. Posteriormente os peritos precisaram retornar aos dois locais para fazer novas diligências, novas perícias, principalmente para buscar supostos novos corpos. Os peritos utilizaram um método do Laboratório de Progeologia da Universidade Federal de Sergipe, que é um método não destrutivo que faz o mapeamento do subsolo para localizar objetos e a estrutura do solo para observar se houve escavações, novos cadáveres ou ossadas. 

"As duas diligências foram feitas no Marcos Freire, na residência do borracheiro e na outra residência na Piabeta. Na Piabeta, foi encontrado e indicado pelo autor um corredor que estava concretado e que precisava romper para ter acesso. Não conseguimos localizar o crânio no momento", concluiu o perito criminal Fabrício Rodrigues.

As investigações já estão concluídas e a partir de agora o trabalho pericial irá fazer a identificação das vítimas.