Interior

Secretário de Saúde suspeito de atropelar e matar servidora é exonerado do cargo

Redação TNH1 | 28/07/21 - 15h09 - Atualizado em 28/07/21 - 16h31
Reprodução Instagram

Após ter a prisão preventiva solicitada pelo Ministério Público Estadual (MPE), o secretário de Saúde de Santana do Ipanema, Ricardo Medeiros Rosa, foi exonerado do cargo, nesta quarta-feira, 28. Ele é investigado pelo atropelamento com morte da servidora pública Jenilda Bento, de 39 anos, no município de Dois Riachos, na segunda-feira, 26.

“Diante do lamentável fato que envolveu o ex-secretário de Saúde de Santana do Ipanema, o acidente que culminou no falecimento de Jenilda Bento, a Prefeitura de Santana do Ipanema comunica a exoneração de Ricardo Rosa do cargo de Secretário de Saúde, de acordo com a Lei Orgânica do Município, Art. 40, Item I. A prefeita Christiane Bulhões expressa toda solidariedade, com os mais profundos sentimentos, aos familiares e amigos da vítima”, diz a nota publicada no site da Prefeitura de Santana do Ipanema.

A solicitação de prisão preventiva e a exoneração do agora ex-secretário aconteceram ao mesmo tempo em que a Justiça concedeu liberdade provisória a Ricardo Medeiros Rosa, mediante pagamento de dez salários mínimos. A decisão é do juiz Alfredo dos Santos Mesquita, da Comarca de Cacimbinhas.

O caso

O secretário de Saúde Ricardo Rosa foi detido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) após atropelar Jenilda Bento no quilômetro 103 da BR-316, na última segunda, 26. 

De acordo com a PRF, a equipe recebeu uma ligação da Polícia Militar informando sobre um atropelamento de pedestre. Durante o contato foi informado que o motorista fugiu do local sem prestar socorro. No entanto, pouco tempo depois, um veículo Corolla, de cor preta, passou pela viatura da PRF. O carro possuía marcas de acidente e características semelhantes às informadas pelos policiais militares. 

Os PRFs então deram ordem de parada ao condutor, que obedeceu. Em seguida foi realizado o teste de alcoolemia, constatando um teor de 0,94 miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões. Dentro do veículo foram encontradas ainda 10 latas de cerveja, sendo 7 já utilizadas. 

Jenilda Bento trabalhava em uma unidade de ensino em Dois Riachos.