Futebol Internacional

Seleção brasileira marca de falta após 5 anos e volta a vencer

Folhapress | 19/11/19 - 16h16
Lucas Figueiredo / CBF

No seu último jogo do ano, a seleção brasileira voltou a vencer após a conquista da Copa América com o 3 a 0 aplicado sobre a Coreia do Sul, nesta terça-feira (19). Eram cinco jogos sem triunfo até aqui.

Os gols foram de Lucas Paquetá, Danilo e Philippe Coutinho, este último (o segundo da partida), de falta. A seleção não marcava um gol em cobrança de falta há cinco anos, ou 72 jogos. A última vez havia sido com Neymar, em amistoso contra a Colômbia após a Copa do Mundo de 2014.

O triunfo estádio Mohammed Bin Zayed, Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, impede que o técnico Tite, 58, fechasse o ano com o pior retrospecto de um técnico do Brasil no século.

Antes desta partida, a seleção acumulava cinco jogos sem vencer, sendo três empates e duas derrotas, a mais recente, para a Argentina, na última sexta-feira (15).

Se perdesse, Tite igualaria os seis jogos sem vitória da seleção em 2001, mas na ocasião, a marca negativa estava dividida em dois duelos sob comando de Emerson Leão e um sob Luiz Felipe Scolari.

O técnico já havia igualado a pior marca do Brasil desde 2013, com cinco jogos de jejum na troca de bastão entre Mano Menzes e Felipão.

O próximo compromisso da seleção brasileira já serão os jogos da eliminatória para a Copa do Mundo de 2022, no Qatar. A disputa por uma vaga no Mundial começa em março do ano que vem e termina em novembro de 2021. A Conmebol ainda não montou a tabela de jogos.

A sequência negativa aumentou a pressão sobre o treinador, que tem contrato com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) até 2022. Antes da partida contra a Coreia, no entanto, tanto a entidade quanto Tite reiteraram que o trabalho teria continuidade.

BRASIL
Alisson; Danilo, Marquinhos, Militão e Renan Lodi (Emerson); Fabinho, Arthur (Douglas Luiz), Gabriel Jesus (Rodrygo), Lucas Paquetá (Roberto Firmino) e Philippe Coutinho; Richarlison. T.: Tite

COREIA DO SUL
Jo Hyeon-Woo; Jung Woo-Young, Kim Young-Gwon e Kim Min-Jae; Kim Jin-Su, Ju Se-Jong (Hwang In-Beom), Kim Moon-Hwan e Lee Jae-Sung (Kwon Chang-Hoon); Son Heung-Min, Hwang Hee-Chan (Na Sang-Ho) e Hwang Ui-Jo. T.: Paulo Bento

Estádio: Mohammed Bin Zayed, em Abu Dhabi (EAU)
Árbitro: Ammar Al Jeneibi (EAU)
Assistentes: Ahmed Al Rashidi e Jassem Abdulla Al Ali (EAU)
Cartões amarelos: Hwang Hee-Chan (COR)
Gols: Lucas Paquetá (BRA), aos 8min, e Philippe Coutinho (BRA), aos 35min do 1º tempo; Danilo (BRA), aos 15min do 2º tempo

A SEQUÊNCIA DE CINCO JOGOS SEM VITÓRIA DO BRASIL
Brasil 2 x 2 Colômbia - 6/9/2019
No primeiro jogo após a conquista da Copa América, o Brasil contou com o retorno de Neymar, ausente na competição por causa de uma lesão. A equipe chegou a sair na frente da Colômbia, com um gol de Casemiro, mas levou a virada. Muriel marcou duas vezes. No fim, Neymar evitou a derrota.

Brasil 0 x 1 Peru - 11/9/2019
Rival superado pela seleção brasileira na final da Copa América, o Peru derrotou o Brasil dois meses depois, com gol de Luis Abram, em dia em que os comandados de Tite tiveram atuação apática. O gol peruano saiu perto do fim do duelo, aos 40 minutos. O jogo marcou a estreia de Vinícius Junior pela seleção principal.

Brasil 1 x 1 Senegal - 10/10/2019
A equipe brasileira completou o terceiro jogo seguido sem vencer diante dos senegaleses. Saiu na frente com um gol de Firmino, mas Diédhiou deixou tudo igual nos minutos finais da primeira etapa. No segundo tempo, faltou criatividade para o Brasil buscar a vitória no centésimo jogo de Neymar pela seleção.

Brasil 1 x 1 Nigéria - 13/10/2019
Três dias após empatar com Senegal, o Brasil voltou a ter atuação apática, desta vez, contra a Nigéria. Os africanos aproveitaram a apatia dos brasileiros e saíram na frente, com gol de Aribo, aos 34 da etapa inicial. O empate veio no início do segundo tempo, com Casemiro, que aproveitou um rebote após bola cruzada na área por Daniel Alves.

Brasil 0 x 1 Argentina - 15/11/2019
Minutos após Gabriel Jesus desperdiçar uma cobrança de pênalti, Messi também teve uma chance na marca da cal e decretou o placar da partida, aos 13 minutos do primeiro tempo. Apesar da vantagem magra, os argentinos tiveram o domínio do jogo e chances para ampliar.

"