Polícia

Seris e PM vão investigar envolvimento de policiais militar e penal em morte de comerciante

Redação TNH1 | 02/04/20 - 13h42 - Atualizado em 02/04/20 - 17h49
Cortesia ao TNH1

A Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) informou na tarde desta quinta-feira (02) que vai abrir uma sindicância para apurar o envolvimento do policial penal, de 37 anos, preso na noite de ontem, suspeito de participar do assassinato do comerciante José da Silva Maia Neto, de 42 anos, morto no próprio estabelecimento comercial, no bairro da Serraria.  

"Sobre o crime registrado na noite dessa quarta-feira (1º), no bairro da Serraria, em Maceió, a Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) ressalta não compactuar com nenhum desvio de conduta por parte de seus servidores. Nesse sentido, a Seris informa que vai abrir sindicância para apurar os fatos relativos ao episódio envolvendo o suspeito identificado como policial penal, adotando todos os procedimentos administrativos que o caso requer", comunicou a Seris.

Quem também se manifestou sobre o assunto foi o Sindicato dos Policiais Penais de Alagoas (Sindapen), que, em nota, afirmou que os policiais penais são pagos para proteger a sociedade e não agredir.  

"Lamentamos a conduta do policial penal, deixando claro que o SINDAPEN não coaduna com nenhuma conduta criminosa. Somos pagos para proteger a sociedade e não agredir, aguardamos o trânsito em julgado do processo e que a lei seja aplicada, porém estamos atentos ao direito à ampla defesa do policial em questão", diz a nota do Sindapen.

Além do policial penal, também foram presos suspeitos de cometer o homicídio um cabo da Polícia Militar, de 32 anos, e um homem sem cargo público, de 58 anos.

A Polícia Militar também se manifestou sobre a prisão do policial, salientou que não compactua com nenhuma forma de desvio de conduta, afirmou que a corregedoria-geral da corporação está acompanhando o caso e adotará todos os procedimentos admistrativos. 

"Sobre o crime registrado na noite de quarta-feira (1º) no bairro da Serraria, em Maceió, a Polícia Militar confirma que prendeu os três suspeitos em flagrante e encaminhou à Polícia Judiciária. Com relação a um dos envolvidos identificado como PM, a Corregedoria-Geral da Corporação está acompanhando o caso e adotará todos os procedimentos admistrativos que o caso requer. O policial já foi encaminhado ao Presídio Militar. A instituição salienta que não compactua com nenhuma forma de desvio de conduta por parte de seus integrantes".

Entenda o caso

O proprietário de um mercadinho no Conjunto José Tenório, no bairro de Serraria, foi morto a tiros na noite dessa quarta-feira, 1°. Três homens suspeitos do crime foram presos após uma troca de tiros com policiais militares do Batalhão de Radiopatrulha que perseguiram o trio. Dois dos detidos também são policiais.

O tiroteio chamou a atenção dos moradores do bairro. Segundo um deles, ao menos 20 disparos foram ouvidos até a rendição dos bandidos. Também foi possível observar o deslocamento de várias viaturas de polícia para o local do crime, para reforçar a segurança. 

Os suspeitos chegaram no estabelecimento em um carro Voyage branco, desceram e invadiram o local à procura do comerciante. A vítima teria uma dívida financeira, porém a motivação ainda não foi confirmada pela polícia.

Os presos foram conduzidos para a sede da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Bebedouro. A instituição vai investigar o assassinato.