Polícia

Sindpol pede que PMs presos por morte de policial civil sejam expulsos da corporação

Redação TNH1 | 12/02/21 - 11h51 - Atualizado em 12/02/21 - 12h01
Reprodução/Redes Sociais

Após a Polícia Civil anunciar a prisão preventiva de seis policiais militares, suspeitos de envolvimento na morte do agente da Polícia Civil, Jorge Vicente Ferreira Júnior, o Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol AL) cobrou mais providências acerca do caso e afirmou que a prisão ainda é pouco. 

"Os culpados devem ser condenados e expulsos”, pediu o presidente do Sindpol, Ricardo Nazário.

A diretoria do Sindpol disse que está acompanhando as investigações do caso do policial civil morto após um suposto tiroteio no bairro do Riacho Doce, no último dia 17 de janeiro.

O presidente do sindicato quer que a morte do policial civil Jorge Vicente Ferreira Júnior, conhecido como Jorginho, chame a discussão no âmbito do Estado de Alagoas e dentro das categorias das forças de Segurança. Ricardo Nazário disse que o Sindpol vai acompanhar o caso até o envio do inquérito policial à Justiça.

“Que a Justiça seja feita e quem cometeu excesso e trabalhou às margens das leis, da legalidade, que pague pelo seu erro. Esse é o desejo do Sindpol, para que não ocorram outras vítimas, outros policiais civis e outras pessoas, vítimas de profissionais que não trabalham dentro da legalidade, que não obedecem as normas legais”, pontuou Ricardo Nazário.

O TNH1 procurou a Corregedoria da Polícia Militar para saber se o órgão quer se pronunciar após as declarações do Sindpol, mas até o fechamento desta reportagem não houve resposta.