Brasil

Startup brasileira lança assinatura de kit para o consumo de maconha

Divulgação | 21/10/20 - 11h37 - Atualizado em 21/10/20 - 12h16
Foto: Divulgação

O mercado da maconha já é realidade no mundo. Mais de 30 países adotam uma política flexível, permitindo o cultivo, o uso medicinal e até recreativo da substância; este último, desde 2014, no Uruguai, e 2018, no Canadá. Essa tendência já chama a atenção de investidores e empresas, mesmo em países que não adotam posturas tão liberais.

A conexão global pela internet permite que startups atuem além de suas fronteiras, explorando nichos ainda não atendidos pelo mercado. Foi com essa visão de oportunidade que os fundadores da startup brasileira Sativart lançaram seu produto: uma assinatura mensal de um kit para o consumo de Cannabis.

Consumidores de Cannabis precisam de uma variedade de "ferramentas" para exercer a sua recreação: dichavadores, sedas para bolar, piteiras, isqueiros, bongs, dentre muitos outros apetrechos. A venda de todos esses produtos é legalizada no Brasil, eles são encontrados amplamente em feiras, tabacarias, headshops e até mesmo em conveniências.

Os fundadores da startup inspiraram-se em um modelo que já existe em outros mercados, como o da Glambox, um clube de assinatura de produtos de beleza, o do Clube Wine, de assinatura de vinhos, e o da americana Dollar Shave Club, que atende pessoas que precisam repor barbeadores, lâminas e outros produtos relacionados à higiene pessoal, onde os assinantes recebem seu kit mensalmente, sem precisar sair de casa.

A Sativart, contudo, possui dois diferenciais: o Kit conta com itens colecionáveis, de edição limitada, e os assinantes têm a chance de ganhar produtos especiais e até raros, em um modelo de sorteio chamado Lootbox.