Alagoas

Taxa de desocupação em Alagoas subiu de 12,7% em maio para 15,3% em junho

Assessoria IBGE | 24/07/20 - 09h09 - Atualizado em 24/07/20 - 09h30
Agência Brasil

A taxa de desocupação em Alagoas saiu de 12,7% em maio para 15,3% em junho, atingindo 169 mil pessoas. É o que revela a Pnad COVID19 Mensal, divulgada nessa quinta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Esse aumento no número de pessoas desocupadas mostra que, em junho, foram 28 mil pessoas a mais que procuraram trabalho e não encontraram em relação ao mês anterior.    

Da mesma forma, a população ocupada em Alagoas reduziu para 937 mil trabalhadores de um total de 2,59 milhões com idade de trabalhar (14 anos ou mais), representando um nível da ocupação de 36,1% no estado. 

Por outro lado, o número de pessoas que foi afastada e ficou sem a remuneração do trabalho caiu para 95 mil em junho, o que significa que do total de 213 mil afastadas do trabalho, 44,8% deixou de receber remuneração - em maio, essa taxa era de 50,8%. Esse indicador também teve queda para o Brasil. Para o diretor adjunto de pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo, esse grupo de pessoas afastadas e sem remuneração merece ser observado mais de perto. 

“É importante acompanhar esse grupo, junto com os desocupados, desalentados e a força de trabalho potencial porque é um conjunto de pessoas sem rendimentos de trabalho. Essas variáveis podem orientar as decisões de manutenção de programas de transferência de renda”, pontuou. 

Cai a quantidade de pessoas afastadas do trabalho devido ao distanciamento social

A pesquisa também revelou que o número de pessoas ocupadas e que foram afastadas do trabalho em função do distanciamento social caiu para 177 mil em junho, ante os 217 mil observados em maio. Já o número de trabalhadores em regime de teletrabalho foi de 65 mil, três mil a menos em relação ao mês anterior.