Futebol Nacional

'Tinha que jogar mais centralizado', diz Diniz ao comparar Daniel Alves a Tchê Tchê

Folhapress | 10/04/20 - 20h32

Convidado do Jogo Aberto, da TV Bandeirantes, desta sexta-feira (10), o técnico Fernando Diniz explicou o posicionamento de Daniel Alves no São Paulo. Colocando o camisa 10 como a melhor contratação não apenas do clube, mas também do futebol brasileiro, o comandante são-paulino afirmou que seu objetivo era fazer com que Dani tocasse o maior número de vezes na bola.

Recordando sua passagem pelo Audax, onde foi vice-campeão paulista em 2016, o treinador chegou a comparar o posicionamento do maior vencedor da história do futebol ao de Tchê Tchê, atualmente no São Paulo.

"A gente foi construindo a maneira de ele jogar no time juntos. Eu tinha uma ideia muito clara, independente do setor em que ele jogasse no campo, para ele poder pegar muitas vezes na bola. Um jogador que tem a capacidade técnica dele, a coragem que ele tem, a confiança, esse tipo de jogador, para mim, tem que pegar o maior número de vezes na bola possível".

"Então, se ele jogasse eventualmente na lateral, a gente ia armar de uma maneira que ele conseguisse entrar para jogar mais centralizado, como eu fazia com o Tchê Tchê no Audax, para ele pegar mais vezes na bola. O tempo foi passando e a gente foi descobrindo, juntos, um lugar em que ele conseguisse ficar a vontade e passar todo esse potencial que ele tem para o time. Nessa posição que eu acho que é melhor para ele jogar, no São Paulo pelo menos", acrescentou Diniz.

O treinador ainda exaltou a qualidade do seu camisa 10 tanto dentro quanto fora das quatro linhas:

"Foi a melhor contratação que o São Paulo podia ter feito, foi a melhor contratação que podia ter, neste momento, para o futebol brasileiro. Porque é um jogador que tem características pessoais que a gente consegue replicar. É um cara que tem uma vontade de vencer, e, em todo lugar que ele passou, ele conseguiu contribuir. Acredito também que o Daniel contribuiu muito para que o Barcelona conseguisse vencer da maneira como venceu. É uma pessoa diferente. O São Paulo acertou muito na contratação do Daniel, e acho que o futebol brasileiro teve um ganho muito grande com a vinda dele para cá", completou.