Polícia

Três alagoanos são presos por aplicar golpe através do internet banking em todo o Brasil

07/04/16 - 16h15 - Atualizado em 07/04/16 - 17h51
TNH1/Bárbara Pacheco

Atualizada às 17h35

Na tarde desta quinta-feira, 7, o delegado da Polícia Civil de Alagoas, Vinicius Ferrari, em coletiva à imprensa, fez um alerta aos internautas sobre um golpe que vem sendo aplicado através do internet  banking (sistema online dos bancos).

Ao clicar para gerar um boleto de pagamento de dívidas, o sistema gerava um boleto falso com código de barra ligado às contas dos suspeitos. O esquema funcionou por aproximadamente um ano e meio. A investigação durou cerca de 3 meses. Os golpes eram aplicados em empresas localizadas em outros estados.

“O pagamento do boleto falso era feito e creditado na conta de J.C. As empresas que procuraram a mim não foram empresas alagoanas. Essas empresas utilizavam sistema de pagamento pela internet”, declarou o delegado. 

Ao fazer as buscas nas casas dos suspeitos, no bairro do Feitosa e Jardim Petrópolis, os policiais encontraram cartões de crédito virgens que são usados para clonagem, cheques, munição e documentos de carros.

De acordo com o delegado Vinícius Ferrari, a polícia chegou a um dos integrantes da quadrilha, identificado apenas como J.C., que passou a colaborar com as investigações da polícia.

O colaborador explicou a sua participação no esquema fraudulento durante a coletiva de imprensa e disse que entrou na quadrilha quando os três suspeitos, presos hoje pela polícia, foram até o estabelecimento dele e fizeram a proposta, sem muitos detalhes, pedindo ao mesmo apenas o número de sua conta bancária e o CNPJ da empresa.

Segundo a polícia, o gerente do banco teria desconfiado da intensa movimentação de dinheiro e bloqueado a conta do delator. Foi dessa forma que a investigação chegou até J.C..

Os mandados de prisão de Diego Gomes Pereita, de 34 anos, Felipe Messias Costa, de 23 anos, e Danylo César Almeida dos Santos, 24 anos, foram expedidos pela 17ª Vara. Já J.C., por ter colaborado com as investigações, não foi preso e essa decisão ficará à cargo da Justiça.

"O J.C. vai ser indiciado pelos mesmos crimes, porém, em virtude da colaboração, a única prisão que não foi pedida foi a dele. Vamos deixar que a Justiça decida a prisão dele", explicou Vinícius Ferrari.

O delegado não sabe precisar quanto de dinheiro foi desviado pela quadrilha, pois a quebra do sigilo bancário deles ainda não foi liberada pela Justiça.

Segundo Vinícius Ferrari, Felipe Messias era o líder do grupo, mas a polícia acredita que existam mais integrantes Eles são acusados de estelionato, invasão de dispositivo eletrônico, além de outros crimes de falsidade.

Três alagoanos são presos por aplicar golpe através do internet banking em todo o Brasil
Três alagoanos são presos por aplicar golpe através do internet banking em todo o Brasil
Três alagoanos são presos por aplicar golpe através do internet banking em todo o Brasil
Três alagoanos são presos por aplicar golpe através do internet banking em todo o Brasil
Três alagoanos são presos por aplicar golpe através do internet banking em todo o Brasil
Três alagoanos são presos por aplicar golpe através do internet banking em todo o Brasil
Três alagoanos são presos por aplicar golpe através do internet banking em todo o Brasil
Três alagoanos são presos por aplicar golpe através do internet banking em todo o Brasil
Três alagoanos são presos por aplicar golpe através do internet banking em todo o Brasil
Três alagoanos são presos por aplicar golpe através do internet banking em todo o Brasil
Três alagoanos são presos por aplicar golpe através do internet banking em todo o Brasil
Três alagoanos são presos por aplicar golpe através do internet banking em todo o Brasil