Cinema

Um cinema só pra elas: Mirante Cineclube comemora três anos com homenagem a nordestinas

Cineclube promove neste sábado, 7, no Centro Cultural Arte Pajuçara, a “Virada Miranteira – Mulheres do Nordeste”; evento é gratuito e tem início às 23h

Assessoria | 05/03/20 - 15h08 - Atualizado em 05/03/20 - 15h27

Quantos filmes dirigidos por mulheres você assistiu ano passado? Destes, quantos foram de brasileiras? E de nordestinas? Foi pensando na disparidade entre os gêneros também presente no audiovisual, no lugar da mulher no fazer cinema e na necessidade de construir um olhar diverso sobre os filmes produzidos no Brasil que o Mirante Cineclube escolheu o tema “Mulheres do Nordeste” para iniciar as atividades de 2020. O cineclube promove neste sábado, dia 07 de março, no Centro Cultural Arte Pajuçara, a “Virada Miranteira – Mulheres do Nordeste”. O evento, que marca também o aniversário de três anos do grupo, é gratuito e tem início às 23h. Os convites, limitados à capacidade do cinema, podem ser retirados individualmente na bilheteria do Centro Cultural, das 18h às 20h30. 

“A gente pensou nessa virada porque coincidiu de ser o dia da mulher, uma feliz coincidência. Então, como a gente vem fazendo sessões especiais no nosso aniversário, juntamos esses dois momentos para fazer uma sessão de mulheres, diferente de todas as que a gente já fez, pra que fosse marcante”, conta Maysa Reis, mestranda em cinema e integrante do cineclube. Para a cineclubista Beatriz Vilela “a Virada é uma forma de fortalecer o protagonismo feminino no audiovisual”, e destaca o caráter coletivo na construção do evento.

Segundo Maysa, construir a “Virada” também está sendo possível graças ao fato de o cineclube ter sido um dos vencedores do edital de audiovisual promovido pela Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC) no ano passado e à parceria com o Centro Cultural Arte Pajuçara. Ela reforça que a exibição de filmes de diretoras não é novidade para o grupo, mas que desta vez optaram por abordar especificamente as mulheres do Nordeste, pelo fato de se conhecer muito pouco o trabalho delas e pela possibilidade de se discutir, também, a representação dessas mulheres na tela a partir dos seus próprios olhares. 

“Escolhemos ‘Amor, plástico e barulho’ para abrir a sessão por ser um filme que tem o Nordeste como tema e universo central e que traz duas personagens mulheres como principais”, explica a cineclubista. Na ocasião, a diretora do longa, a pernambucana Renata Pinheiro, estará presente e participará do debate após a exibição. 

A programação contará ainda com dois blocos de filmes de curtas-metragens. Seguindo uma prática de integrar diversas artes, o evento contará ainda com uma instalação, no hall do Arte Pajuçara; e uma atração musical, com Thame Ferreira e Chico Torres, também integrantes do cineclube. O cartaz da mostra tem como imagem uma fotografia realizada pela alagoana Amanda Bambu, uma homenagem àquelas que usam o poder das lentes para ressignificar o lugar da mulher. Segundo Rose Monteiro, uma das responsáveis pela Virada, o Mirante também fará uma homenagem a três mulheres que possuem ampla atuação no audiovisual alagoano e que são cineclubistas: Alice Jardim, Ismélia Tavares e Nataska Conrado.

“O segundo bloco é formado por filmes escolhidos pelas nossas homenageadas”, conta Rose, que elogia a escolha e destaca as diferentes questões trazidas pelos curtas. Os selecionados são todos alagoanos: Rua das Árvores (2013), de Alice Jardim; Maré Viva (2011), de Alice Jardim e Lis Paim; e “Os Desejos de Miriam” (2017), de Nuno Balducci. “A seleção das homenageadas permeia vários aspectos, as transformações urbanas, a pulsação da cidade e a pulsação do desejo da mulher”.

Rose também é responsável, junto com as outras integrantes que compõem o Mirante Cineclube, pela curadoria da terceira etapa, que exibe cinco curtas dirigidos por mulheres de vários estados do Nordeste, escolhidos para apresentar vários olhares sobre a região e sobre a mulher. “A gente teve uma preocupação em contemplar a diversidade”, destaca, enfatizando a necessidade de quebrar os estereótipos que relacionam sempre o Nordeste à seca e ao Sertão.

Após a exibição do último bloco, prevista para encerrar às 5h, será oferecido um café da manhã aos espectadores. 

Programação
23h – Exibição do filme “Amor, plástico e barulho”, de Renata Pinheiro, seguido de debate com a diretora

01h30 – Comemoração de aniversário de 03 anos do Mirante Cineclube e homenagem às cineclubistas Alice Jardim, Nataska Conrado e Ismélia Tavares

02h – Exibição de curtas selecionados pelas homenageadas: 
- Rua das Árvores (2013), Alice Jardim; 
- Maré Viva (2011), Alice Jardim e Lis Paim
- Os Desejos de Miriam (2017), Nuno Balducci

03h –Apresentação musical de Thame Ferreira e Chico Torres

03h45 – sessão de curtas “Mulheres Nordestinas”
- Delas, Karina Liliane, AL
- Caixa D’água - Qui-Lombo é esse, Everlane Moraes, SE
- Maré, Amaranta César, BA
- Terremoto Santo, Bárbara Wagner e Benjamin Burca, PE
- (B)elas, Nádia de Cássia, , MA

05h – Café da manhã

Realização: Mirante Cineclube e Centro Cultural Arte Pajuçara
Patrocínio: Prefeitura de Maceió – FMAC
Apoio: restaurantes Ser-afim e Lali – cozinha afetiva; Bagaceira filmes e Alagoar

Serviço:

“Virada Miranteira – Mulheres do Nordeste”
Local: Centro Cultural Arte Pajuçara
Data: sábado, 07/03
Horário: início às 23h
Sessão gratuita com ingressos distribuídos na bilheteria do Arte Pajuçara, das 18 às 20h30, no dia do evento. Após esta hora, apenas com os integrantes do cineclube.