Saúde

Um dia após falha em aplicação da vacina, posto tem movimento tranquilo, dúvidas e mudança no protocolo

Eberth Lins | 29/01/21 - 12h56 - Atualizado em 29/01/21 - 13h21
Foto: Eberth Lins / TNN1

Nesta sexta-feira (29), um dia depois de uma profissional de saúde ter sido afastada após ter falhado durante a imunização de uma idosa, no posto de vacinação contra a Covid-19, montando em um shopping na parte alta de Maceió, usuários voltaram ao local para questionar a imunização de familiares.

Alicia Andrade levou a avó ontem no mesmo local e após a repercussão do caso voltou ao posto. “Eu vi o vídeo e fiquei preocupada. Quem nos garante que foi um caso isolado? Esperamos demais por esse momento e precisamos saber se realmente ela tomou mesmo a vacina”,  questionou.

Em entrevista ao TNH1, a enfermeira Patrícia Rosendo, uma das responsáveis pelo posto de vacinação, assegurou que a falha foi um caso isolado e contou que houve reforço nas orientações com os profissionais.

"Intensificamos as orientações e supervisão. Os vacinadores agora devem mostrar a seringa antes e após a aplicação para evitar qualquer dúvida em relação à credibilidade da campanha. Tenho certeza de que foi um acontecimento isolado e confio na responsabilidade do processo. Existe muita responsabilidade no processo de imunização contra esse vírus e nossa prioridade é cumprir com o Plano Nacional de Imunização", disse a profissional de saúde.

Foto: Eberth Lins / TNN1

Rosalina Escouto fez 90 anos ontem e ganhou o presente hoje, tomando a vacina. Ela foi ao posto com a filha, a médica Tereza Pinho. “O sentimento é de paz. Sou médica da linha de frente e não podia sequer chegar perto dela. Lá em casa todo mundo teve covid, exceto ela”, contou orgulhosa.

A médica também comentou o episódio da falha na aplicação da vacina. Para ela, a situação foi causada por falta de atenção. “Eu prefiro acreditar que ela se distraiu com a quantidade de gente. O tumulto ontem foi grande, esse tipo de coisa pode acontecer”, defendeu.

A vacinação 

A manhã de vacinação no posto seguiu com muita tranquilidade e os idosos que foram ao local esperaram 20 minutos, em média, para conseguir concluir o processo, que consiste em três etapas: uma triagem inicial, uma segunda triagem, a vacinação e por último a inserção do usuário no cadastro de pessoas imunizadas.

Foto: Eberth Lins / TNN1

Lourdes dos Santos Melo, de 87 anos, comentou que foi bem rápido o procedimento. "Venham se vacinar, é uma beleza!".  Assista o vídeo abaixo.

Aldenir Oliveira, de 86 anos, veio acompanhado da filha, Aldenise Fernandes. Ele estava há 10 meses sem sair de casa e até às consultas médicas neste período foram online " Não saía nem para ficar na calçada", disse ele.

Foto: Eberth Lins / TNN1

A vacina não é recomendada para idosos que apresentaram quadro febril ou tiveram gripe nos últimos 14 dias.