Polícia

Vídeo: advogados afirmam que neto matou avô para se defender de agressões

28/01/17 - 15h32 - Atualizado em 28/01/17 - 16h32
TNH1

Os advogados que representam Milton Neto, preso ontem após a morte do avô na casa onde morava, num condomínio em Paripueira, afirmam que o jovem teria matado o avô após se defender de uma luta corporal, onde o avô teria tentado agredi-lo com uma faca peixeira.

De acordo com o advogado Leonardo Moraes, durante a luta Milton Neto teria segurado a mão em que o avô segurava uma faca e teria o ferido com um único golpe, desferido contra o peito. Os advogados cederam ainda ao TNH1 uma foto que mostra o braço de Milton Neto, já depois de preso, onde os juristas sustentam a tese de que ele teria cometido o crime reagindo a agressões do avô.

Os advogados dizem ainda que Milton Neto teria tentado preservar a vida do avô, chamando socorro, e tentando evitar o sangramento provocado pelo golpe de faca pressionando o peito do avô.

“Ele queria muito preservar a vida do avô. Não havia motivos para que ele cometesse o crime. Ele foi lá apenas com o intuito de fazer com que o avô confessasse o crime, que ocorreu no dia 18 de agosto e que até o dia 27 de janeiro estava sem a conclusão do laudo pericial”, afirmou.

O assista todo o teor da entrevista:

Crédito: TV Pajuçara - Márcio Lima

Investigação

O delegado Tarcísio Vitorino, da Barra de Santo Antônio, já começou a investigar o crime, mas não falou com a imprensa sobre qual teria sido a motivação do jovem para atacar o avô.

A mãe de Milton Neto, Márcia Rodrigues Farias, de 48 anos, morreu na mesma residência, em agosto do ano passado, e seu pai, Milton Farias, chegou a ser apontado como suspeito, apesar de haver indícios de que ela cometera suicídio.

A Segurança Pública chegou a marcar para a última sexta-feira (27) uma entrevista coletiva para apresentar a conclusão do inquérito, mas adiou para a semana que vem.