Polícia

Vídeo: assaltantes invadem lojas pela terceira vez no mês, no Centro de Maceió

Redação TNH1 | 10/09/19 - 15h42 - Atualizado em 10/09/19 - 15h54
Cortesia

Imagens de câmeras de segurança registraram um arrombamento de duas lojas de uma galeria situada no Centro de Maceió, nas primeiras horas desta terça-feira, 10. O vídeo mostra a ação de três homens que invadiram os estabelecimentos e furtaram aparelhos de informática. Esse foi o terceiro assalto no local apenas neste mês.

O responsável pela galeria, que preferiu não se identificar, procurou o TNH1 na manhã de hoje e informou que os outros dois arrombamentos aconteceram na semana passada. Segundo ele, os crimes foram cometidos pelas mesmas pessoas.

“Eles sempre levam eletrodomésticos. Antes [nos outros furtos] aparentavam ser moradores de rua, mas nesses vídeos já estavam bem vestidos. Foram três, sendo que nas outras mais dois participaram também", disse. "Dessa vez os alvos foram uma lojista, que é um consignado de empréstimo, e outra lojista, que por sorte, já havia se mudado na última semana, justamente por ter sido vítima em um arrombamento anterior. Ela teve um prejuízo de R$ 4 mil a R$ 5 mil, e decidiu não continuar lá”, continuou. 

As câmeras filmaram o momento em que, com um paralelepípedo, um dos criminosos quebra as portas de vidro das lojas e entra no local com os outros. Do primeiro estabelecimento, eles saíram sem nada, mas no segundo apareceram com um monitor, uma CPU, e um teclado de computador.

Assista:

O representante da galeria contou que os crimes afastam investidores do prédio. "Para a galeria é um prejuízo imenso, porque o cliente acaba não ficando conosco. Tem o prejuízo interno para o lojista, com os materiais roubados, e as nossas despesas como a recolocação de vidros quebrados e outras coisas", lamentou.

Ele destacou ainda que identificou os suspeitos quando teve que ficar na galeria até a madrugada de sábado, mas reforçou que eles seguem em liberade. "A parte de cima da galeria está sendo reformada e eu tive a necessidade de ficar um pouco mais para acompanhar o serviço do pessoal. Eu estava conversando com o patrulheiro de segurança eletrônica e não tinha ninguém passando pela rua, aí apareceram dois e, quando avistaram a gente, saíram correndo", explicou.

"A polícia não apresentou nenhuma solução para os arrombamentos, nós temos todo o aparato particular, duas seguranças eletrônicas, uma na galeria, e uma em uma lojista, mas o problema não é isso. O patrulhamento da PM vai até uma certa hora e depois não há mais viaturas passando. Achamos que se tivesse uma ronda constante, poderia inibir a atitude desses criminosos", reclamou ao acrescentar que já registrou cinco Boletins de Ocorrência neste ano.

A reportagem do TNH1 tentou, mas não conseguiu, entrar em contato com o Comando Geral da PM.