Alagoas

Vídeo: familiares de presos bloqueiam a BR-104 para pedir retorno de visitas ao sistema prisional 

Eberth Lins | 20/08/20 - 12h30 - Atualizado em 20/08/20 - 17h45
Cortesia ao TNH1

No início da tarde desta quinta-feira (20), familiares de reeducandos voltaram a protestar para pedir o retorno das visitas e entrega de alimentos no Sistema Prisional de Alagoas. Desta vez, os manifestantes, na maioria mães e esposas de detentos, bloquearam as duas vias da BR-104. A via só foi liberada no fonal da tarde.

Veja vídeo.

A visitação e a entrega de alimentos estão suspensas há meses devido à pandemia do novo coronavírus. A Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social (Seris) chegou a anunciar a retomada da entrega dos alimentos para os próximos dias, o que foi suspenso depois de manifestação dos policiais penais.

O protesto já causa engarrafamento nos dois sentidos e agentes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) estão no local para ordenar o tráfego de veículos. Equipes do Gerenciamento de Crise da Polícia Militar e Batalhão de Policiamento de Trâsito (BPtran)  também estão no local.

Nessa quarta-feira (19), familiares fizeram uma mobilização no bairro Farol, nas proximidades do prédio da Seris, e seguiram em caminhada até o Centro de Maceió. 

O TNH1 entrou em contato com a Seris, que informou ainda aguardar acertos entre os policiais penais e a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) para redefinir um calendário para a retomada das visitas e entrega de alimentos. Confira a nota na íntegra.

A Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) esclarece que – após reunião com representantes da Secretaria do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag) e Sindicato dos Policiais Penais (Sindapen) realizada na terça-feira (18) com o intuito de debater pauta de reivindicações da categoria, a exemplo da realização de concurso público – vai reforçar a devida assistência à população privada de liberdade, em virtude da suspensão do cronograma divulgado pela Seris para retomada gradativa de rotinas carcerárias que precisaram ser interrompidas devido à pandemia da Covid-19, até que se chegue a um acordo.

Na ocasião, a Seplag referendou a disposição do governo estadual em realizar, oportunamente, concurso público não apenas para a Polícia Penal, enquanto a Seris, por sua vez, destacou a importância do permanente diálogo com os policiais penais de Alagoas, reafirmando seu compromisso com a valorização do servidor penitenciário.