Alagoas

Vídeo: hospital vai apurar bate-boca entre médica e filha de paciente em de União dos Palmares

Carolina Neris* | 19/06/19 - 15h14 - Atualizado em 19/06/19 - 15h54
Reprodução

Circula nas redes socias um vídeo que mostra uma discussão acalorada em uma médica e familiares de uma paciente atendida no hospital São Vicente De Paula, na cidade de União dos Palmares. O incidente aconteceu na última terça-feira (18). 

No vídeo, os filhos da paciente, que não foi identificada, aprecem reivindicando atendimento para a mãe que estaria morrendo e acusam o hospital de negligência. 

“Minha mãe tá aí morrendo e não tem médico. Cadê os médicos? Não é a mãe de ninguém que está aí dentro não, é a minha. Se hoje estou aqui é por conta dela. Eu faço o que for pela minha mãe, quebro, vou para a delegacia, vou presa, mas é minha mãe. Agora, esses médicos ganham com a cara”, grita a mulher. 

A confusão aumentou quando uma médica, identificada como Dra. Andrea, apareceu na recepção e tentou entrar na sala onde a paciente estaria e foi informada que a fechadura da porta foi danificada pelos acompanhantes, que tentavam entrar na sala onde a mãe supostamente estaria sendo atendida.  Um dos filhos da paciente ainda retruca: “Eu dou outro chute que ela abre. Isso aqui tem conserto, mas a vida da minha mãe, não”, grita um homem. 

A médica se dirige à filha da paciente, aproxima a mão do rosto da mulher e questiona “Você sabe se eu não atendi a sua mãe? Você sabe se eu não atendi a sua mãe?”.  O gesto que se assemelha a um tapa gera um tumulto maior, a médica é afastada da mulher e em seguida solicita a presença da polícia.  

“Eu atendi a sua mãe! Eu mandei fazer a medicação. Agora você vem dizer que eu não atendi a sua mãe. Não fale as coisas sem saber. P****, eu tô aqui trabalhando, sou uma médica decente, não tô aqui pra ouvir safadeza, nem sem-vergonhice de p**** nenhuma não! Bruta, mal-educada”, gritou a médica.  

Em entrevista a reportagem do TNH1, a diretora do hospital, Barbara Heliodora Costa e Silva lamenta o fato ocorrido e disse que foi instituída uma comissão para apurar o caso. Ela ressaltou que o vídeo foi cortado e não mostra os insultos que foramm proferidos pelos familiares que teriam destratado porteiros, funcionários, enfermeiros e equipe médica.  

De acordo com Bárbara, a paciente foi atendida, estabilizada e enviada a um hospital de Maceió. Ela ressalta que é comum as famílias chegarem angustiadas e mesmo desesperadas esquecendo-se que há um padrão de prioridade para os casos de urgência e emergência.  

“O que aconteceu é lamentável. Mas, as pessoas precisam ter calma, principalmente quando chegam para o atendimento. A gente pede a população de União e cidades circunvizinhas que acreditem no hospital. Nossa equipe esta pronta e é competente, mas é preciso respeito para quem atende.” pontuou a diretora do hospital que atende a população de 11 cidades da região da Zona da Mata. 

Confira o vídeo que circula nas redes:


* Estagiária sob supervisão da editoria