Brasil

Vídeo: segurança dá 'mata leão' para expulsar adolescente negro de shopping em Salvador

Bahia Notícias | 29/12/20 - 17h22 - Atualizado em 29/12/20 - 17h28

Dois adolescentes negros que estavam no Salvador Shopping, na noite dessa segunda-feira (28), foram expulsos do estabelecimento por seguranças. Imagens mostram dois vigilantes pegando um dos garotos à força, o golpeando com um "mata leão" para retirá-lo do estabelecimento. Os vídeos foram feitos por clientes que assistiram à cena e se indignaram com o uso de violência.

O Bahia Notícias procurou a Polícia Militar para saber se a corporação foi acionada para atender a ocorrência. Em nota, a assessoria informou que a 35ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Iguatemi) foi acionada pelo Cicom por volta das 18h. No local, a guarnição foi informada por prepostos da vigilância que um menor havia agredido um dos agentes. Os policiais, então, conduziram os envolvidos até a Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI), a fim de que as medidas cabíveis fossem adotadas.

Já a assessoria de comunicação do shopping lamentou o fato diante da repercussão negativa. Em nota enviada ao G1 BA, o Salvador Shopping disse que a conduta dos seguranças está em desacordo com as orientações e treinamentos periodicamente ministrados à equipe e avisou que o caso será apurado internamente para a individualização das responsabilidades e aplicação das sanções cabíveis.

No Instagram, o perfil do shopping não fez qualquer menção às agressões, mas diversas pessoas foram até as postagens perguntar o que foi feito com o menino arrastado pelos vigilantes. Ao BN, a assessoria do estabelecimento pontuou que lamenta profundamente o ocorrido.

"O empreendimento reforça que as imagens que circulam sobre a ocorrência correspondem ao final de um longo período de negociação, onde os dois jovens estavam causando desordem e ameaçando clientes e colaboradores no empreendimento. Um deles foi conduzido pelas autoridades para delegacia para apuração da ocorrência e o outro liberado pela polícia. Clientes que testemunharam o fato acompanharam os jovens até a condução às autoridades policiais. Ambos estavam com a integridade física preservada. Isso não justifica a conduta dos colaboradores que aparecem nas imagens, totalmente em desacordo com as orientações que recebem nos treinamentos periodicamente ministrados à equipe. Por essa razão, eles foram imediatamente afastados de suas funções, até que tudo seja devidamente esclarecido, com a individualização das responsabilidades e a aplicação das sanções cabíveis", disse.

A administração reforçou que as imagens estão preservadas e "seguem à disposição das autoridades para contribuir com a investigação do fato".