Alagoas

Acusado de matar a mulher grávida é condenado a 20 anos de reclusão

Ascom TJAL | 22/01/21 - 11h32 - Atualizado em 22/01/21 - 11h41
Caio Loureiro / TJAL

O réu Fânio Alexandre da Silva foi condenado a 20 anos e dez meses de reclusão por haver matado a mulher grávida, em julho de 2016, na cidade de Colônia Leopoldina. O júri popular ocorreu nessa quinta-feira (21), no Fórum da Comarca.

Fânio da Silva responderá pelos crimes de homicídio qualificado e aborto sem consentimento da gestante. A sessão foi presidida pelo juiz José Alberto Ramos e seguiu os protocolos de segurança para evitar a propagação do novo coronavírus.

Durante o júri, o réu negou ser o responsável pela morte da companheira, Jaqueline Querolaine da Silva Ribeiro. Sustentou que a vítima teria cometido suicídio por enforcamento.

Os jurados, no entanto, rejeitaram a tese da defesa. Fânio Alexandre da Silva deverá cumprir a pena em regime inicialmente fechado e não poderá apelar da sentença em liberdade.