Justiça

Acusados de matar jogador e marchante em 2006 são jugados hoje

Ivonete Dantas, Luciana Dantas e Augusto Dantas são acusados de planejar a morte do jogador Fábio de Lima e do marchante João Francisco, em União dos Palmares

03/05/16 - 06h04 - Atualizado em 03/05/16 - 06h21
TJ

As irmãs Ivonete Maria Lopes e Luciana Dantas da Silva, além de Augusto Dantas da Silva, tio das rés, serão levados a júri popular nesta terça-feira (03), acusados da autoria intelectual do assassinato do jogador Fábio de Lima Silva e do marchante João Francisco Simões de Azevedo, ocorrido no dia 30 de julho de 2006, no interior do Drinks bar, em União dos Palmares. O julgamento ocorrerá no Fórum da Comarca, a partir das 9h, e será conduzido pelo juiz da 3ª Vara Criminal, Antônio Rafael Wanderley. 

Segundo a denúncia do Ministério Público Estadual, a “família Dantas” teria contratado  Cristiano Flor da Silva, vulgo “Galego”, sobrinho das mandantes, Claudevan Cícero da Silva, conhecido como “Van”, e Luís Carlos da Silva, o “Vigia”, para cometer o crime, mediante o pagamento de R$ 8 mil, por acreditar que João Francisco tinha envolvimento no assassinato de José Dantas, parente dos acusados.

Galego e Van são apontados como os autores materiais do duplo homicídio e teriam utilizado armas de fogo e uma faca peixeira para cometer o crime a mando da “família Dantas”. 

Segundo a sentença de pronúncia, proferida em dezembro de 2010, Ivonete, Luciana e Augusto Dantas serão julgados por supostamente terem efetuado pagamento, por vingança, para que terceiros assassinassem as vítimas sem chance de defesa.

Fábio Borges e Luiz Carlos do Santos também serão julgados por participação no duplo homicídio em data ainda não definida.