Brasil

Adolescente morre baleado após PMs confundirem pipoca com drogas

01/07/16 - 15h22 - Atualizado em 01/07/16 - 15h25

Um adolescente de 16 anos morreu após ser baleado na noite de quinta-feira (30), no Borel, Tijuca, zona norte do Rio. Segundo a mãe de Jhonata Dalber Matos Alves, ele tinha saído de casa para ir à casa da tia pegar um saco de pipoca. A tia do jovem, Luciana Caldeira, disse que o saco de milho foi confundido com um saco de drogas.

— Ele foi buscar o saquinho de pipoca, quando ele vinha descendo, o policial confundiu o saco de pipoca com drogas. Como isso pode acontecer?

Segundo a polícia militar, havia tiroteio na comunidade na hora em que Jhonata foi baleado. Mas a mãe dele, Janaína Alves, disse que não havia nenhum confronto naquela hora. A família diz que o adolescente estava acompanhado de um amigo. Antônio Alves, avô da vítima, disse que a família foi avisada pelo colega, que disse ter implorado para não morrer também.

— Esse colega tava junto falou que teve que cair no chão, levantar as mãos e pedir, pelo amor de Deus, para não matar ele.

Jhanata foi levado, por agentes da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) para o Hospital do Andaraí, onde morreu. Após a morte do adolescente, moradores fecharam o trânsito da avenida São Miguel, que dá acesso à comunidade. Dois ônibus foram depredados e o policiamento foi reforçado pelo Batalhão de Choque.