Especiais

Água alcalina auxilia no combate ao cálculo renal

08/02/17 - 10h28 - Atualizado em 08/02/17 - 11h12

Popularmente conhecido como "pedra nos rins", o cálculo renal (nefrolitíase) é uma doença bastante frequente, conhecida por provocar dores intensas, e atinge cerca de 5 a 15% da população em todo o mundo, sendo mais frequente entre os homens. Uma boa notícia é que a água que ingerimos pode ajudar a evitar o problema, caso ela tenha um PH acima de 7, ou seja, alcalino.

A doença está associada a vários fatores, como hábitos alimentares, nível de atividade física, temperatura ambiente, umidade relativa do ar, presença de anormalidades anatômicas e de infecções do trato urinário, predisposição genética, além de alterações metabólicas, que estão presentes em 95% dos indivíduos que formam cálculo renal.

A médica nefrologista Eliete Pinheiro alerta que, além das medidas gerais comuns a todos os pacientes portadores de cálculo, é necessário levar em consideração quais os distúrbios envolvidos na origem da doença. 

"As principais alterações encontradas são o excesso de cálcio e ácido úrico e a diminuição de citrato (anti-agregante) na urina. Os cálculos de cálcio se precipitam em urina alcalina e os de ácido úrico em urina ácida, entretanto muitas vezes existe distúrbio misto e a composição final do cálculo contém sais de cálcio na sua grande maioria. Como esperado, o risco de precipitação de ácido úrico diminui significativamente sob a ingestão de água alcalina", destaca.


Dica: Para sabermos qual é o grau de alcalinidade da água (PH), basta conferir no rótulo da embalagem da garrafa ou garrafão. O PH precisa ser superior a 7 para ser considerado alcalino, mais saudável.

"Apesar do cálcio se precipitar em urina alcalina, a água com bicarbonato aumenta os fatores inibidores urinários: citrato e magnésio, o que auxilia na prevenção de cálculos de oxalato de cálcio, contudo mostra aumento na formação de pedras de fosfato de cálcio, que se precipita um pH mais alcalino", acrescenta Eliete.

Em resumo, podemos afirmar que a água alcalina tem efeito benéfico na maioria dos cálculos, entretanto é importante que o paciente receba orientação de seu médico, para que seja feita a orientação adequada.

Como evitar as "pedras nos rins"

Para evitar a doença, que tem se mostrado crônica em muitos casos, recomenda-se:

  • Beber bastante líquidos (2,5 ou 3L por dia)

  • Comer frutas cítricas como limão e laranja

  • Ingerir uma quantidade de cálcio adequada (800-1000 mg/d-3 porções de derivado do leite, em média)

  • Diminuir a ingestão de sódio e proteína (especialmente carne vermelha)

  • Aumentar o consumo de potássio (frutas, verduras e legumes)

  • Não fazer uso de suplementos de vitamina C

  • Evitar o excesso de peso

"Estas medidas irão prevenir a formação de cálculo em todos os pacientes", conclui a médica Eliete Pinheiro.