Alagoas

AL de volta à fase amarela: comércio, bares e restaurantes têm novos horários

TNH1 | 04/03/21 - 16h26 - Atualizado em 05/03/21 - 07h16

Com a volta do crescimento de casos do novo coronavírus no estado, o governo de Alagoas voltou a tomar medidas para conter o avanço da pandemia no estado. Até hoje, a doença já matou 3.047 pessoas no estado, com um total de 133.796 casos da Covid-19.  

Com isso, o estado volta à chamada "fase amarela" da matriz de risco, por um prazo, inicial de 7 dias.

CLIQUE AQUI E VEJA O NOVO DECRETO NA ÍNTEGRA

Na prática, o novo decreto traz mudanças em dois eixos: (sensíveis) alterações na lotação e horários de funcionamento de bares, restaurantes e comércio (veja detalhes mais abaixo); na capacidade de transporte público, templos entre outros. Confira os detalhes:

O que fica suspenso: Funcionamento de boates, casas de festas e similares.  

Permitido o funcionamento de academias, clubes e centro de ginástica com 50% da capacidade.

"Toda Alagoas vai para a zona amarela. Estava na zona azul. Isso impõe uma série de restrições que já são conhecidas de todos. Tomamos a decisão de não restringir drasticamente, mas vamos continuar observando. Temos limite para abertura de leitos. Se esse limite chegar, o estado precisará tomar outras medidas restritivas", alertou o governador Renan Filho.

► Comércio e afins: confira como fica o fucionamento

  • Bares e restaurantes: fecham às 23 h (com 50% da capacidade)
  • Shoppings centeres: das 11h às 21h
  • Centro de Maceió: das 9h às 17h
  • Demais lojas: das 10h às 19h

Ao anunciar as alterações no horário de comércio, bares e restaurantes, Renan Filho apelou aos empresários para o cumprimento das medidas, sob pena de que medidas mais duras venham a ser tomadas. 

"Quero solicitar a todos do setor produtivo e clientes, que cumpram as medidas de distanciamento social para que a gente não seja obrigado a tomar medidas mais drásticas. Estamos retornando uma fase, mas tem  estados do Brasil que retornou todas. Na próxima semana provavelmente teremos nova reunião e talvez algumas regiões mudem de fase. Por isso precisamos da colaboração de todos", afirmou.

Transporte público e intermunicipal: passam a operar com 50% da capacidade

Tempos e igrejas: funcionamento com 60% da capacidade. 

► Saúde

Ficam suspensas durante 15 dias todas as cirurgias eletivas, com exceção de casos de câncer e cardiovasculares.

►Educação

As aulas presenciais na rede particular seguem funcionando “É muito importante que as famílias e as escolas entendam que os protocolos devem ser seguidos à risca”.

As escolas públicas voltam, mas no sistema híbrido, ou seja, parte presencial na escola, parte online. 

"Precisamos tratar essa doença coletiva de maneira coletiva"

Durante a coletiva, o governador Renan Filho destacou o risco de a taxa de ocupação hospitalar crescer, o que, consequentemente, aumentaira o número de mortos. 

"Hoje, dia 4 de março, é muito importante que estamos aqui para falar ao cidadão, ao nosso povo, que precisamos tratar essa doença coletiva de maneira coletiva. Todo mundo precisa ajudar. Cada um tem que fazer a sua parte para que a doença não tome conta do estado como tem tomado do país. Hoje, talvez, sejamos o estado que tem a menor taxa hospitalar do país, se não a menor, entre eles. Mas obviamente se o distanciamento social, uso da máscara, medidas de higiene pessoal, não forem intensificadas, associadas às medidas tomadas hoje, veremos a taxa de ocupação hospitalar crescer. Quando cresce, o que significa? Que mais gente morre", enfatizou.

"Quando abrimos leitos de UTI, leito de uti não significa salvar todas as vidas, porque uma parte significativa de pessoas que chegam ao UTI em estado grave não sobrevive, mas sem UTI muito mais gente pode morrer. O estado segue abrindo leitos e a gente precisa da colaboração de todos para fortalecer as medidas de distanciamento social. Por isso, o plano de distanciamento nos alerta para voltar uma fase", concluiu.