Ciência

Alagoanos poderão ver por mais tempo o eclipse desta sexta-feira

27/07/18 - 09h03 - Atualizado em 27/07/18 - 09h09
Reprodução / Nasa

O eclipse que acontece na noite desta sexta-feira, 27, será um dos mais longos do século. No entanto, no Brasil a duração do fenômeno será menor. Isso porque quando lua começa a aparecer no céu brasileiro – no fim da tarde – o eclipse já terá começado. Em Maceió, o nascer da lua acontece às 17h16, mais cedo que outras cidades do país, e a população poderá assistir em um evento na Praia de Jatiúca.

O eclipse lunar tem três fases principais: penumbral, a Lua atravessa a região mais externa do cone de sombra da Terra; umbra, onde se inicia a fase parcial e é possível acompanhar a sombra terrestre lentamente preenchendo o disco lunar; e ao final dessa fase, a lua atravessa novamente a porção parcial e finalmente a penumbral.

O fenômeno que acontece hoje terá, no total, 1 hora e 43 minutos de visibilidade no Brasil. Será possível ver a fase parcial do processo até às 19h19. Depois disso, tem início a fase penumbral, até às 20h28.

Se nosso planeta não tivesse atmosfera (como é o caso da própria Lua, de Mercúrio e de outros planetas e satélites espaço a fora) esse espetáculo celeste não seria possível. Da mesma forma, a “Lua de Sangue” – devido a cor avermelhada adquirida – só acontece durante eclipses lunares, totais ou parciais.