Alagoas

Alagoas adquire mais seis tomógrafos para qualificar diagnóstico da Covid-19

Assessoria | 20/03/21 - 16h02
Márcio Ferreira/ Assessoria

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) adquiriu mais seis aparelhos de tomografia que serão destinados para as unidades da Rede Hospitalar Estadual – Hospital da Mulher e Hospital Metropolitano, em Maceió, Hospital Regional do Norte, em Porto Calvo e Hospital Regional da Mata, em União dos Palmares –, referências no enfrentamento à pandemia da Covid-19.

Os tomógrafos foram adquiridos por meio de processo licitatório e a empresa vencedora do certame foi a Philips. Os investimentos são de recursos próprios, na ordem de R$ 17.500 milhões. A previsão é que os seis equipamentos sejam entregues no final do mês de abril.

Os aparelhos de tomografia contam com 64 canais e permitem excelente qualidade de imagem, além da gestão das doses de radiação emitidas ao paciente. Os novos equipamentos possibilitam atender os pacientes independentemente de faixa etária e condições físicas. Os seis tomógrafos possuem capacidade de realizar uma grande variedade de exames: ossos, órgãos, tecidos, além de constar como um importante serviço no diagnóstico da Covid-19.

Dados do Hospital da Mulher e do Hospital Metropolitano de Alagoas repassados à Secretaria de Estado da Saúde, mostram que todos os meses há uma média de 700 exames de tomografia realizados em cada unidade, sobretudo para diagnóstico e grau de comprometimento pulmonar dos pacientes acometidos pelo novo coronavírus.

“Com o crescimento do contágio da Covid-19 e a alta ocupação hospitalar nos leitos exclusivos que tratam dos pacientes com a doença, existe uma alta demanda para exames de tomografia e isso acaba sobrecarregando os aparelhos existentes nas unidades hospitalares. E sempre pensando na continuidade dos serviços, Alagoas já adquiriu mais seis tomógrafos que estão previstos para chegar no final do mês de abril”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres.

O secretário-executivo de Ações em Saúde da Sesau, Marcos Ramalho, que também é diretor do Hospital Metropolitano de Alagoas, destaca que os novos tomógrafos serão importantes instrumentos no enfrentamento à pandemia da Covid-19 e, em caso de algum aparelho danificado por sobrecarga de exames, os procedimentos não são descontinuados, já que os pacientes passam pelo exame em outras unidades da rede hospitalar estadual, bem como em clínicas contratualizadas pela Secretaria de Estado da Saúde.