Televisão

Alopecia: entenda as falhas que Lucas Penteado, do BBB 21, tem na cabeça

Marie Claire | 02/02/21 - 10h23 - Atualizado em 02/02/21 - 10h28
Reprodução

O ator Lucas Penteado está no centro de várias questões do BBB21. O brother, que já se envolveu em diferentes polêmicas no programa que começou há uma semana, também tem chamado a atenção pelas falhas que apresenta no cabelo, revelando partes do couro cabeludo. Para entender o tipo de disfunção e as possíveis causas, conversamos com o dermatologista Daniel Coimbra, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e professor no Ambulatório Geral de Dermatologia e Cosmiatria do Instituto de Dermatologia Prof. Rubem David Azulay, na Santa Casa do Rio de Janeiro.

Segundo o médico, Lucas sofre de alopecia, uma diminuição dos folículos pilosos no couro cabeludo ou em outras partes do corpo, como na barba, e que pode se apresentar em diferentes tipos: a alopecia androgenética, relacionada a fatores hormonais e genéticos, e a alopecia areata, relacionada a fatores imunológicos e ao estresse. Daniel Coimbra ainda ressalta que não é possível diagnosticar o tipo de lesão de Lucas à distância, e que seria necessária uma consulta presencial.

Entenda as diferenças:

Alopecia androgenética: é o tipo mais comum e ocorre por uma por diminuição da espessura e rarefação dos cabelos --  eles ficam mais finos com o passar do tempo devido à influência dos hormônios masculinos.

Alopecia areata: se caracteriza pelo desenvolvimento de lesões geralmente circulares que podem ocorrer no couro cabeludo, na barba ou outras áreas do corpo. Geralmente são lesões arredondadas pequenas, podendo se apresentar como uma lesão única, onde a pele fica lisa sem a presença dos pelos.

Sintomas:

A queixa mais frequente é a de afinamento dos fios. Os cabelos ficam ralos e, progressivamente, o couro cabeludo fica mais aberto. Nas mulheres, a região central é mais acometida, pode haver associação com irregularidade menstrual, acne, obesidade e aumento de pelos no corpo. Porém, em geral, são sintomas discretos. Nos homens, as áreas mais abertas são a coroa e a região frontal (entradas).

Como tratar:

Não existe um tratamento definitivo para essa condição, porém existem tratamentos efetivos quando usados continuamente. É fundamental consultar um dermatologista para que o diagnóstico seja adequado e que ele faça melhor conduta terapêutica no manejo da sua alopecia. No caso da alopecia androgenética, podem ser utilizadas substâncias tópicas para regular a imunidade local.