Futebol Nacional

Argentino dá show em Morumbi lotado e São Paulo derrota River por 2x1

14/04/16 - 00h36 - Atualizado em 14/04/16 - 08h28

São Paulo contou com uma noite inspirada do argentino Calleri para passar por cima do River Plate-ARG e fazer a festa dos mais de 50 mil torcedores que lotaram o Morumbi nesta quarta-feira. A vitória por 2 a 1, em partida válida pela quinta rodada do Grupo 1 da Copa Libertadores, deixa o Tricolor em situação bastante confortável, pois depende apenas de suas próprias forças para se classificar às oitavas de final.

Crescendo de produção - duas vitórias, oito gols marcados e nenhum sofrido nos últimos dois jogos da Libertadores -, o São Paulo chegou aos oito pontos e assumiu a vice-liderança, com os mesmos oito pontos que o River Plate, mas está atrás por causa do saldo de gols (9 contra 6). Ambos os times entrarão na última rodada precisando de um simples empate para avançarem de fase.

Estrela da noite, Calleri foi revelado nas categorias de base do Boca Júniors-ARG, principal rival do River Plate. Na comemoração do primeiro gol, pediu silêncio para os torcedores argentinos presentes no Morumbi. Depois, no segundo tempo, arrumou uma confusão e "cavou" a expulsão de Vangioni ao levar um tapa no rosto.

TRICOSHOW

Apoiado por mais de 50 mil torcedores, o São Paulo se mostrou bastante ligado desde o início, mas encontrava um River Plate preocupado apenas em se defender e explorar as bolas paradas de D"Alessandro. A primeira oportunidade de gol veio apenas aos 18 minutos. João Schmidt cabeceou na primeira trave e Barovero fez a defesa parcial. Antes que Rodrigo Caio conseguisse completar, o goleiro argentino afastou o perigo.

Dez minutos depois, o Tricolor conseguiu abrir o placar, contando com uma dose de sorte. Bruno cruzou, Calleri dominou de peito e a bola bateu nas costas de Paulo Henrique Ganso, ficando limpa para o camisa 12 soltar a bomba. Barovero chegou a tocar nela, mas não o bastante para evirar o gol. O River Plate apenas assistia o São Paulo jogar e, quando tinha a posse da bola, errava muitos passes.

Os jogadores do Millonários erravam muitos, principalmente D"Alessandro, e já demonstravam nervosismo em campo. Melhor para o São Paulo, que tomava conta do jogo.

HAJA CORAÇÃO

Após um péssimo primeiro tempo, o River Plate voltou do intervalo com outra postura e finalizou logo aos 45 segundos. Rodrigo Caio afastou parcialmente e Domingo chutou de primeira. A bola foi no meio do gol e Dênis fez defesa com segurança. Na sequência, D"Alessandro cobrou falta e Alario desviou de cabeça. Já batido no lance, o goleiro tricolor apenas viu a bola passar raspando a trave.

Os argentinos dominavam o primeiro tempo e levaram perigo em cabeçada de Mayada, mas Bruno salvou quase em cima da linha. No entanto, em sua primeira investida, o São Paulo ampliou, aos 14. Michel Bastos cruzou e Calleri nem precisou sair do chão para cabecear. Na sequência, os jogadores do River perderam a cabeça e Vangioni foi expulso após acertar um tapa no camisa 12 tricolor.

Aos 30 minutos, Mora bateu falta direto e quase surpreendeu Dênis, que foi buscar no ângulo. Em uma falha geral, o River Plate diminuiu oito minutos depois. Após falta cobrada para dentro da área, o goleiro tricolor saiu muito mal, Mercado desviou de cabeça e Alonso completou quase em cima da linha. No lance seguinte, João Schmidt recebe o segundo amarelo e acabou sendo expulso.

Nos minutos finais, o São Paulo perdeu duas chances incríveis de matar o jogo no contra-ataque. Aos 45, Alan Kardec invadiu a área livre e tocou na saída de Barovero. A bola passou raspando a trave. Na sequência, Centurión recebeu de Paulo Henrique Ganso e chutou por cima.

PRÓXIMOS JOGOS

Os dois times voltam a campo na próxima quinta-feira, às 21h45, pela sexta e última rodada do Grupo 1. O River Plate recebe o Trujillianos-VEN, no Monumental de Núñez, em Buenos Aires, enquanto o São Paulo vai até a Bolívia enfrentar o The Strongest, no Estádio Hernando Siles.