Interior

Branquinha: Sindguarda diz que homens flagrados em agressão não são guardas municipais

Eberth Lins | 07/02/19 - 12h42 - Atualizado em 07/02/19 - 17h23

Após o vídeo onde um suposto guarda municipal agride um homem, aparentemente embriagado, na cidade de Branquinha viralizar na internet, o Sindicato dos Guardas Municipais de Alagoas (Sindguarda) denunciou à imprensa que os profissionais que aparecem nas imagens não seria um guarda municipal.

Em entrevista ao TNH1, o diretor Charles Sanches, a entidade já tinha denunciado a prática da atividade ilegal no município ao Ministério Público Estadual (MPE).

“Tivemos conhecido que a Prefeitura de Branquinha, a exemplo de outras prefeituras de Alagoas, estava contratando pessoas em cargos de comissão para atuar como agentes da guarda municipal e fizemos a denúncia ainda em 2017”, pontuou.

“É importante lembrar que essa é uma prática ilegal, uma vez que a atividade de guarda municipal só pode ser exercida por aprovados em concurso público. Os aprovados também precisam participar de uma formação ofertada pela Polícia Federal”, explicou, acrescentando que em Alagoas não “ainda não há guarda municipal autorizada para uso de armas de fogo”.

Veja o vídeo:

Afastamento

Na manhã desta quinta-feira (07), o promotor de Justiça do MPE, Marcos Mousinho, confirmou à reportagem da TV Pajuçara a existência de guardas sem concurso público em Branquinha e informou que pediu o afastamento dos trabalhadores.

“Além do afastamento, o MPE vai pedir a instauração de um inquerido para apurar as agressões”, afirmou o promotor que responde pelas comarcas de Branquinha e Murici.

A agressão registrada nas imagens teria ocorrido no mês de janeiro, mas o vídeo só ganhou repercussão nas redes sociais esta semana. A vítima não foi identificada, no entanto, um corpo com as mesmas características foi encontrado, no último dia 03, em um riacho na cidade de Branquinha, o que deu rumou diferente às investigações do caso.

O TNH1 contactou a prefeitura da cidade mas ainda não obteve uma resposta sobre a denúncia. Ainda nesta quinta-feira, a prefietura afastou dos cargos os dois guardas municipais filmados quando agrediam um homem detido pelo crime de dano ao patrimônio, na madrugada de 28 de janeiro.