Futebol Nacional

Brusque afasta funcionário envolvido em caso de racismo contra Celsinho

Folhapress | 03/09/21 - 18h51 - Atualizado em 03/09/21 - 18h57
Londrina

O Brusque afastou por prazo indeterminado o funcionário envolvido no caso de racismo contra o meia Celsinho, do Londrina. O clube comunicou a decisão na tarde desta sexta-feira (3) nas redes sociais. No comunicado, o Brusque ainda informou que vai instalar câmeras de monitoramento com captação de áudio na arquibancada coberta do Estádio Augusto Bauer. O clube disse que segue apurando o episódio do último fim de semana.

No sábado passado, Celsinho afirmou que foi chamado de "macaco" por uma pessoa ligada ao Brusque - o Londrina chegou a divulgar um vídeo em que é possível ouvir a ofensa. Na súmula, o árbitro Fábio Augusto Santos Sá Junior registrou que um membro da delegação do time catarinense disse para Celsinho "cortar esse cabelo, seu cachopa de abelha". Vale ressaltar que comentários a respeito do cabelo crespo de pessoas negras são considerados como injúria racial.

Inicialmente, o Brusque negou as injúrias e acusou Celsinho de "falsa imputação de crime". Posteriormente, o clube admitiu o erro e divulgou um novo comunicado com pedido de desculpas.

Leia o comunicado na íntegra:

O Brusque Futebol Clube vem por meio desta e diante de todo o ocorrido comunicar a todos as medidas e ações adotadas neste primeiro momento pela instituição a partir desta data:
1 - Afastamento do envolvido por prazo indeterminado das atividades do Clube até a integral e devida apuração dos fatos.
2 - Instalação de câmeras de monitoramento com captação de áudio na Arquibancada Coberta do Estádio Augusto Bauer.
Por fim o clube reforça que segue apurando todos os fatos por meio de seu Departamento Jurídico para que sejam tomadas todas as medidas cabíveis.