Brasil

Cães 'estagiários': conheça a rotina de treinamento dos filhotes no canil da PM

G1 | 30/07/20 - 17h06 - Atualizado em 30/07/20 - 17h18

Assim como diversos comércios e serviços fazem a contratação de estagiários, isso ocorre também no Canil do 7º Batalhão da Polícia Militar em Sorocaba (SP), mas há uma diferença: os "estagiários" do local têm quatro patas e são filhotes da raça pastor alemão.

Fotos publicadas nas redes sociais do canil mostram Tyson, Fenrir e Ozzy, que estão em treinamento. Assim que chegaram à internet, os peludos ganharam a atenção do público. 

Tyson, Fenrir e Ozzy foram apresentados nas redes sociais do canil — Foto: Reprodução/Facebook

Ao G1, o comandante da Companhia de Força Tática do 7º Batalhão, Isaias Pires, explicou que os bichinhos são chamados de "estagiários" porque estão na fase de adaptação para o trabalho como cão policial.

De acordo com ele, os animais são treinados e avaliados em relação a comportamento, temperamento e condições físicas. Atualmente, o canil possui 13 cães, incluindo os filhotes "estagiários".

"O tratamento dos heróis caninos consiste em um rigoroso acompanhamento veterinário. Todos os dias, eles recebem cuidados dos policias militares que exercem a função de enfermeiros veterinários, além de avaliações mensais por oficiais médicos veterinários que cumprem um calendário sanitário com os animais, no sentido de prevenir doenças, com a aplicação de vacinas e vermífugos", comenta Isaias.

Rotina

A rotina dos animais começa, geralmente, às 7h, quando eles são alimentados e têm os boxes higienizados. O procedimento é feito, no mínimo, duas vezes ao dia.

No local também ficam os cães "prontos": Aslan, Indy, Dexter, Guns, Zeus, Aruk, Iron, Anúbis, Luky e Fury. Todos os animais chegam ao local ainda filhotes e, atualmente, há cães de todas as idades no canil, entre seis meses e sete anos.

"O seu turno de serviço em sistema de rodízio pode ser de manhã ou de tarde, dependendo de sua missão, sendo que normalmente ele é dividido em alimentação, treinamento e, por fim, o policiamento em si", relata o comandante.

Tyson é um dos cães em treinamento no canil da Polícia Militar de Sorocaba — Foto: Divulgação/Polícia Militar

Isaias comenta também que o treinamento dos cães é realizado diariamente e voltado para a proteção policial durante as abordagens, localização de substâncias ilícitas e detecção de armas e munições, além da disciplina e obediência com o parceiro policial pelo qual ele é treinado.

Apesar da pandemia de coronavírus, o treinamento continua no canil de Sorocaba, pois geralmente é realizado apenas entre o policial condutor e o cão.

"A atividade com os cães do canil é realizada em apoio aos demais programas de policiamento, como Força Tática e Rodoviária. Eles podem ser utilizados para localização de drogas, armas, capturas de marginais em flagrante delito ou simplesmente na segurança dos policiais durante as abordagens a pessoas suspeitas", conclui.