Futebol

César Pita, 25 anos de carreira e de paixão pelo futebol

07/04/16 - 11h25 - Atualizado em 07/04/16 - 15h14
Arquivo Pessoal

No dia 19 de maio de 1968, nasceu o menino que um dia viria a ser um dos maiores locutores esportivos da história do rádio alagoano.

César Pita de Almeida, que nunca escondeu a paixão pelo futebol durante a infância, já demonstrava o seu talento precoce de comunicador em uma simples brincadeira de criança: narrar uma partida de futebol de botão. 

Leia no Blog do Marlon: O amigão não só da galera

"Cesinha", como era chamado enquanto garoto, adorava imitar os narradores de futebol que faziam sucesso no rádio alagoano naquela época, como seus ídolos Arivaldo Maia, Reinaldo Cavalcante e Sabino Romariz. O garoto também acompanhava atentamente as transmissões nacionais de Jorge Curi, Waldir Amaral e José Carlos Araújo, sonhando ser tão bom quanto eles. Grandes referências para qualquer narrador esportivo.

OS PRIMEIROS PASSOS

O menino tímido cresceu, e com ele o desejo de atuar profissionalmente na área do esporte. Após pedir uma oportunidade, o radialista Antônio Guimarães resolveu apostar no jovem cronista, assim como Jorge Henrique, o Borjão, que acreditava no futuro daquele que viria a ter o gol mais vibrante do rádio alagoano.

Em 1991, mais precisamente no dia 7 de abril, o jogo entre CRB e Santa Cruz marcou a primeira transmissão de uma partida de futebol feita por César Pita, pela extinta Rádio Progresso. O confronto terminou 1 a 1, gols de Mirandinha para o Galo e Marcelo para o Tricolor. Mas, o placar pouco importava, foi o começo da carreira de César como locutor esportivo.

O AMIGÃO DA GALERA

O apelido “Amigão da Galera” também nasceu no mesmo período em que teve o seu início no rádio. Alcunha que César Pita carrega com orgulho, por ser bem relacionado com todos e ter um imenso carinho pelo público. Por tanto reconhecimento popular, o narrador foi presenteado com uma canção, homenagem dos pagodeiros Zé Carlos, Yaldo Leite e Rogerinho. Hoje, a música faz parte de suas transmissões na Rádio Pajuçara FM 103,7 Maceió.

César sempre se mostrou estudioso e através da leitura consegue ficar antenado sobre tudo o que acontece no mundo da bola. Quando se prepara para uma transmissão, ele acompanha a parte tática, os jogadores que compõem o elenco e por onde atuaram, pois considera informações importantes para um narrador esportivo passar para o seu ouvinte. Para ele, se torna necessário ter o conhecimento e o domínio do que está fazendo.

Foram inúmeras experiências aos longos anos de atividade. Algumas coberturas internacionais fazem parte do currículo do "Amigão", como a Copa América de 2001, na Colômbia, e as Copas do Mundo de 2006 e 2010, na Alemanha e na África do Sul, respectivamente. A maior competição de futebol foi lembrada pelo radialista.

AS TRANSMISSÕES MARCANTES

Os clubes locais também estão no coração do radialista. César Pita fez questão de recordar transmissões marcantes com as equipes alagoanas. 

“Foi muito legal transmitir a fantástica classificação do ASA na Copa do Brasil de 2002, eliminando o Palmeiras, na primeira fase. Assim, como a grande batalha no Acre, contra o Rio Branco, onde valeu o acesso do time de Arapiraca para a Série B em 2009”, disse César.

“Também transmiti a ótima campanha do CSA na Copa Commebol de 1999, e o título estadual em 2008, após um período sem conquistar o campeonato. Assim como aquela partida em Criciúma, em 2005, quando o CRB evitou o rebaixamento para a Série C no final da partida, com o gol do Josimar, e a sensacional virada na Série B de 2012 contra o Joinville, por 4x3, depois de está perdendo por 3x0, no Estádio Rei Pelé, onde minha narração foi repercutida por todo o país”, completa o narrador.

São 25 anos dedicados ao esporte, em transmitir para o público a melhor transmissão possível de uma partida de futebol, carregando a emoção que contagia o torcedor mais apaixonado e que vibra a cada grito de gol. O “Amigão” completa bodas de prata na comunicação e o público comemora junto por ter tido a sua presença nos maiores espetáculos esportivos.

* Estagiário sob supervisão do editor