Mundo

Cidade impõe toque de recolher após invocação de espírito maligno do WhatsApp

O Povo Online | 30/11/18 - 15h54 - Atualizado em 30/11/18 - 16h24

Um tenebroso caso tem assombrado os pouco mais de 2 mil habitantes da cidade de Pajarito, na Colômbia. De acordo com autoridades locais, jogo compartilhado em grupo no WhatsApp é o responsável por invocar suposto “espírito maligno”, que estaria causando comportamentos estranhos em adolescentes. Prefeitura proibiu o uso do aplicativo e impôs toque de recolher para tentar proteger a vida de jovens menores de 17 anos.  

No lugarejo foram registradas ameaças de saltar de pontes, lacerações, desmaios e até tentativas de suicídio por adolescentes. Segundo o jornal argentino Clarín, o prefeito Inocencio Pérez Castro justificou à mídia local que as atitudes dos adolescentes o fizeram decidir pela proibição do uso do aplicativo de troca de mensagens, além da restrição de circulação de adolescentes durante a noite e a madrugada.  

“Alguns jovens disseram que iam cometer suicídio, falaram incoerentemente que 'a hora tinha chegado' e que iam pular de uma ponte”, informou Inocencio. Ele explicou ainda que os envolvidos estavam reunidos em grupo no WhatsApp cujo objetivo seria completar uma série de desafios correspondentes ao jogo “18-Point Star”.  

Um dos desafios seria o de jogar Tabuleiro ouija, o que o relacionaria com a presença de “espíritos malignos”.  

Assim, o prefeito decretou toque de recolher para evitar possíveis episódios como o ocorrido por cerca de 14 adolescentes. “Para proteger a vida e a integridade de crianças e adolescentes de Pajarito, eles não serão autorizados a estar no espaço público e / ou estabelecimentos comerciais do município sem a companhia de seus pais ou pessoa responsável”, declarou.  

Tanto as autoridades quanto a Polícia de Pajarito não forneceram mais detalhes sobre como o jogo se originou por meio do WhatsApp.