Mercado de Trabalho

Concurso PRF: governo federal autoriza convocação de mil aprovados

04/07/19 - 11h40 - Atualizado em 04/07/19 - 11h44
Divulgação

Saiu a portaria autorizativa do concurso PRF, com o aval para a chamada de mil aprovados. O texto que confirma mais 500 excedentes na Polícia Rodoviária Federal foi publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 4.

Diferentes do que o previsto, o aval não prevê a chamada de mil policiais a mais, e sim 500. Serão mil aprovados no total, sendo 500 já incluídos nas vagas imediatas oferecidas no edital de abertura.

O documento publicado prevê que caberá ao diretor-geral da PRF, Adriano Furtado, verificar previamente as condições para nomeação, além de editar os atos necessários. A autorização está assinada pelo presidente da República Jair Bolsonaro, além do ministro da Economia, Paulo Guedes e do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Na noite de quarta-feira, 3, por volta das 21h, o presidente Jair Bolsonaro fez uma postagem no seu twitter oficial confirmando a assinatura da portaria. Confira!

Em junho, Bolsonaro já havia confirmado a medida, faltando apenas oficializar com a portaria em Diário Oficial. O presidente da República participou do lançamento de um projeto de revitalização do Rio Araguaia, em Goiás. Ele discursou e falou sobre as recentes medidas, bem como a autorização de mais servidores na PRF.

Como Bolsonaro anunciou que seriam mil servidores a mais, e já era certo a chamada de 500 previstos em edital, havia a expectativa para um total de 1.500 convocados. No entanto, a portaria prevê apenas mil.

Em abril, FOLHA DIRIGIDA confirmou a informação de que o governo chamaria mais aprovados (além das vagas iniciais) dos concursos PF e PRF. Tal informação foi passada pelo presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luis Boudens, de maneira exclusiva.

A informação foi também confirmada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzony e, posteriormenteo próprio presidente Jair Bolsonaro, na sua conta no Twitter, garantiu a convocação aprovados - mas essas últimas declarações contemplava apenas ao concurso da Polícia Federal, cujo decreto já foi publicado em Diário Oficial.